Sony/Marvel
Sony/Marvel

Tom Holland visita São Paulo e fala sobre a confusão de sentimentos do novo Homem-Aranha

Ator conta como é suceder a Tobey Maguire e Andrew Garfield na pele do super-herói teen

Entrevista com

Tom Holland

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

03 Maio 2017 | 05h00

Ele, o garoto da foto, é Tom Holland, que veste o uniforme do Homem-Aranha na nova versão do herói teen que já teve duas franquias na Sony e agora está integrado ao universo Marvel. Depois de um papel secundário em Capitão América - Guerra Civil, Holland vira o protagonista de Homem-Aranha - De Volta ao Lar. No longa de John Watts, que estreia em 6 de julho, é o garoto excitado porque está descobrindo seus superpoderes, mas também o jovem que não sabe direito o que sente pela mocinha que divide a foto com ele - Liz, interpretada por Laura Harrier.

Namoro ou amizade? No curto período em que estiveram em São Paulo - chegaram na segunda, embarcam hoje para o México -, Holland e Laura fizeram o ‘city tour’, e ele adorou o Beco do Batman na Vida Madalena, foram a restaurantes, deram entrevistas (muitas). De Volta ao Lar já foi todo filmado e está sendo finalizado. Depois do México, Holland volta ao set de Os Vingadores - Guerra Infinita, em Atlanta. Confessa - não sabe o tamanho de sua participação no filme porque não lhe contam. Seu problema é ser boca grande - põe tudo nas redes socais. Além do que pode revelar sobre Homem-Aranha, Holland falou do grande filme de James Gray, The Lost City of Z. 

Em pleno feriado do dia 1.º uma pequena comitiva invadiu o Beco do Batman, Batman Alley, na Vila Madalena. “Amazing!” Quem era o rapaz tão encantado com tudo aquilo, e tão paparicado pelo grupo todo? Tom Holland. Tom quem? O novo Homem-Aranha. Holland chegou na segunda, acompanhado por Laura Harrier, que faz Liz, sua namoradinha na ficção. Fizeram o city tour. Conheceram a São Paulo dos arranha-céus, a do Beco. Na terça, a dupla passou o dia dando entrevistas e, nesta quarta, já estão viajando para o México. Tudo para promover o próximo lançamento - em 6 de julho - de Homem-Aranha - De Volta ao Lar.

São exatamente 15 anos desde o primeiro Homem-Aranha, de Sam Raimi, com Tobey Maguire, em 2002. Na sequência, surgiram o 2 e o 3, completando uma trilogia. Em 2012, dez anos depois do de Raimi, Mark Webb iniciou nova trilogia - O Espetacular Homem Aranha, com Andrew Garfield. O filme arrebentou na bilheteria, fez sucesso de público e crítica. O 2 manteve o público, mas as crítica torceu o nariz. Não foi por isso, mas por motivos até hoje um tanto obscuros a trilogia anunciada terminou no segundo filme. Uma possibilidade é que teria vazado, no e-mail da poderosa diretora da Sony, a informação de que Spider Man seria integrado ao universo Marvel. Ocorreu com Capitão América - Guerra Civil, quando Peter Parker/Tom Holland, trazido por Tony Stark./Homem de Ferro, integrou-se ao grupo de super-heróis. E prossegue com De Volta ao Lar, de John Watts, que deve estrear mundialmente em dois meses.

A expectativa da Marvel é um faturamento estratosférico. Como é integrar-se a uma franquia de tanto sucesso? “Represento a terceira geração do Homem-Aranha. Anos atrás, dizia, brincando, que ia suceder a Andrew (Garfield). Quando houve o anúncio de que a Marvel estava testando atores jovens, pedi a meu agente que me conseguisse uma audição, de qualquer jeito. Ralei, me preparando, mas o sonho se realizou.” E como é o Homem-Aranha de Holland? “É um garoto que descobre seus superpoderes, a ‘regular guy’. E ele não deixa de ser esse jovem. Salva a cidade, o mundo, e tem seus problemas na escola. Inclusive disputa com seu melhor amigo a atenção de Liz/Laura.” E o vilão? “Michael Keaton faz o Abutre/Voulture. Pô, o cara foi Batman. Um super-herói só poderia fazer um supervilão. É uma referência para mim, grande ator.”

E como é representar no blue screen, para inserir os efeitos? Tem espaço para a intimidade dos personagens? “Liz e eu não temos cenas realmente íntimas. Somos mais o casalzinho tradicional das comédias teen. A escola, o ‘prom’ (baile de formatura). Mas, para seu governo, o screen era ‘green’, verde, porque a roupa do Homem-Aranha já é azul.” É verdade que, no novo Vingadores - Guerra Infinita, ele enfrenta Thanos, o maior vilão da Marvel? “Estamos filmando em Atlanta, mas não sei muita coisa. Não sei nem o tamanho da minha participação no filme. Sou ‘big mouth’, boca grande, e eles não me contam porque sabem que abro tudo nas redes sociais.” Holland não tem medo de ficar marcado pelo papel? “Sou ator, quero fazer outras coisas.” E seu papel em A Cidade Perdida de Z, o grande filme de James Gray, com Charles Hunnam, sobre o aventureiro britânico Percy Fawcett, que se perdeu com o filho na Amazônia? “Você viu? Cara, filmar na floresta foi uma experiência única. A floresta te traga, é outro mundo. Nunca vivi nada parecido.”

ENTREVISTA - LAURA HARRIER ATRIZ - 'Não sou Viola Davis mas, se der, chego lá'

Laura Harrier iniciou-se como modelo. Adorou a experiência de atriz no novo Homem-Aranha, que reinicia a franquia.

E aí, você volta a modelar?

Não, porque foi uma fase muito bizarra. Se depender de mim, é aqui (no cinema) que fico.

Por quê?

Porque com todos os efeitos do Homem-Aranha, o filme é mais real. Minha personagem é uma garota de carne e osso. Na passarela, somos objetos.

É difícil interpretar?

Estou começando. John (Watts, o diretor) ouve a gente, te deixa à vontade. Não sou nenhuma Viola Davis. É meu ídolo. Se der, chego lá.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.