AP
AP

Tom Hiddleston pede desculpas por discurso feito no Globo de Ouro

'Consertando o mundo em lugares onde ele está quebrado me deixa imensamente orgulhoso', disse o ator sobre a entidade Médicos Sem Fronteira

Luke Mintz, Reuters

11 Janeiro 2017 | 07h36

O ator britânico Tom Hiddleston pediu desculpas nesta terça-feira, 10, a trabalhadores humanitários por comentários feitos durante o Globo de Ouro sobre como assistir sua série de TV The Night Manager pode ajudar em zonas de conflito.

Hiddleston, que é embaixador da Unicef, foi acusado de ser um "salvador branco" depois de dizer à plateia como ele conheceu alguns integrantes da entidade Médicos Sem Fronteiras no Sudão do Sul que lhe contaram que eles assistiram à série enquanto estavam escondidos.

Ele disse que a ideia de que ele poderia dar algum alívio a pessoas que estão "consertando o mundo em lugares onde ele está quebrado me deixa imensamente orgulhoso".

Mas depois de ser alvo de críticas por seus comentários, o ator de 35 anos disse que "ficou nervoso" ao receber o prêmio de Melhor Ator em um Drama de TV pelo seu papel na série, adaptada de um romance de John le Carre.

"Meu discurso no Globo de Ouro na noite passada foi expresso de forma deselegante... Estava muito nervoso e as palavras simplesmente saíram de modo errado", escreveu ele no Facebook nesta terça.

"Sinceramente, minha única intenção era de saudar a incrível valentia e coragem dos homens e mulheres que trabalham tão incansavelmente para a Unicef Reino Unido, Médicos Sem Fronteiras e Programa Mundial de Alimentos."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.