Warner Bros.
Warner Bros.

'Tenet', aguardado filme de Christopher Nolan, tem estreia adiada indefinidamente

Com elenco encabeçado por John David Washington e Robert Pattinson, história gira em torno do mundo da espionagem internacional; veja o trailer

Redação, AFP

21 de julho de 2020 | 08h05

Os estúdios da Warner Bros adiaram indefinidamente a estreia do épico filme de ficção científica Tenet, de Christopher Nolan, um projeto ultrassecreto que poderia salvar os cinemas da crise do coronavírus.

"Infelizmente, a pandemia continua a avançar o que nos fez reavaliar nossas datas de lançamento", disse o presidente do grupo, Toby Emmerlich, em nota enviada à AFP.

O filme era aguardado por especialistas da indústria e espectadores, e o anúncio traz uma nova má notícia para os proprietários de salas de cinema, que esperavam que um sucesso de bilheteria aliviasse a crise em uma temporada tradicionalmente lucrativa. 

"Em meio a toda essa incerteza decidimos descartar as datas atuais para nossos próximos dois lançamentos. Anunciaremos uma nova data para Tenet em breve", informou o estúdio. 

Emerlich destacou que a Warner não esperava que a produção tivesse "um lançamento tradicional com dia e data universais". No final de junho, o estúdio sugeriu que o filme pudesse ser exibido por mais tempo nos cinemas.

Cercado de mistério. filme tem no elenco, Robert Pattinson, John David Washington, Aaron Taylor Johnson, Elizabeth Debicki, Clémence Poésy e Fiona Dourif e história gira em torno do mundo da espionagem internacional.

A Warner Bros já havia adiado a estreia de Tenet duas vezes, de 17 a 31 de julho e depois a 12 de agosto. 

Agora, parece claro que um lançamento no verão é improvável. O processo de reabertura das salas de cinema nos Estados Unidos é lento e foi interrompido por um aumento de casos de coronavírus em vários estados.

Mesmo em regiões onde as salas foram reabertas, a procura tem sido baixa. O público ainda teme os riscos da pandemia que já deixou mais de 140.000 mortos no país que ocupa o primeiro lugar em óbitos por covid-19 no mundo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.