Telecine Premium exibe o ótimo filme alemão <i>Edukators</i>

Depois de Adeus, Lenin!, Edukators (23h55 no Telecine Premium) é a mais bem-sucedida experiência do cinema alemão recente quando o assunto é público e crítica. Só não conquistou os jurados de Cannes 2004, onde o filme que Hans Weingartner filmou com câmera digital na mão participou da competição e saiu sem prêmio nenhum. Dizia-se que o modo de filmar a rebeldia com lentes muito próximas aos atores, o que dá ao espectador a impressão de que eles vão saltar da tela, foi lida pelo júri do festival (presidido por Quentin Tarantino) como uma maneira inócua de falar de tema tão sério. O diretor definiu Edukators como um "filme-guerrilha". Nem por isso carece de humor. Tanto que, em outubro do mesmo ano, ele esteve no Brasil durante o festival do Rio. Foi tão bem acolhido que até autógrafo deu. Além da forma barata e criativa de filmar, o que se destaca aqui são os sujeitos da guerrilha. Weingartner resgatou uma figura desacreditada da sociedade: os revolucionários. Os "educadores" são jovens que combatem a sociedade burguesa de forma nada convencional, lutando mais contra objetos do que contra pessoas. É fascinante a sua luta. Para o diretor, jovens são contestadores por natureza. Ao menos, deveriam ser.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.