Telecine exibe <i>Meninos não Choram</i>, com Hilary Swank

Meninos não Choram (às 19h50 no Telecine Pipoca), de Kimberley Peirce, conta a história real de Teena Brandon, uma garota de Nebraska, no coração gelado dos EUA, que se passava por rapaz e foi violentada quando foi descoberta sua real identidade. "O filme transcende a sexualidade e o gênero", disse à época da estréia, nos idos de 1999, a atriz Hilary Swank (que vive Teena).Hilary levou pelo papel o Globo de Ouro de melhor atriz. Anos depois, entrou para a categoria de estrela ao ganhar o Oscar de melhor atriz por Menina de Ouro, de Clint Eastwood. Recentemente, Hilary, em cartaz no País com A Colheita do Mal, contou em entrevista ao Estado que Teena não tem muito a ver com ela. Pelo menos, não fisicamente. Pois ela disse não sair por aí vestida de menino. Mas o que mais vale por em perspectiva em Meninos não Choram não é o avatar que Teena usa para se disfarçar do que realmente é. A seu ver, ela não é lésbica. Ela é um garoto como outro qualquer. E como tal, conquista o coração de uma garota local (a magnífica Chloé Sevigny). E desperta a ira dos garotos locais. Ironicamente, o que enlouquece e desperta a ira dos que a crucificam não é o fato de ser diferente, mas sua capacidade de ser, ao mesmo tempo, algo que eles condenam e amam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.