Telecine Cult exibe <i>O Filho</i>, filme dos irmãos Dardenne

Os irmãos belgas Jean-Pierre e Luc Dardenne tornaram-se os grandes vencedores do Festival de Cannes de 1999 graças a um filme perturbador, Rosetta. Três anos depois, a dupla voltou a ser coroada, agora com O Filho, que o Telecine Cult exibe às 22 horas. Novamente, o estilo seco e direto dos belgas incomoda. Olivier Goumet interpreta um professor de carpintaria que dá aulas em um centro de reabilitação para jovens considerados delinqüentes. Aproxima-se de um deles, que ocorre ser o assassino de seu filho. Em vez da vingança, cria-se um elo entre os dois. Na verdade, o pai aproveita essa possibilidade que o rapaz tem para resolver questões que ficaram pendentes e desestabilizaram a sua vida. Um profundo humanismo torna-se evidente em todos os filmes dos Dardennes, apesar de seus personagens rústicos e das situações-limite que os rodeiam. Suas histórias são narradas por cenas desprovidas de atrativos, na maioria das vezes em plano-seqüência que revelam a essência de cada pessoa. A simplicidade, aliás, encobre a rigorosa construção do filme, baseado principalmente por diversos closes, como se nenhum detalhe pudesse escapar. Uma aula de cinema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.