Telecine Cult exibe <i>Mar Adentro</i>, com Javier Bardem

O que Ramón Sampedro diria da recusa recente da Igreja em oferecer um enterro digno de cristão ao italiano Piergiorgio Welby, que sofria de distrofia muscular e lutou por seu direito à eutanásia. Welby morreu com a ajuda de um médico, que desligou o respirador artificial que o mantinha vivo.Sampedro também pediu ajuda para morrer. O espanhol perdeu os movimentos em um acidente banal, ao mergulhar no mar, e passou 26 anos em uma cama. Enfrentou a reprovação da família, da Igreja e da Justiça espanhola. Ramón viajou horas para participar da análise de seu pedido oficial à corte espanhola. Mas a resposta foi negativa. Ainda assim, manteve-se firme e, mesmo podendo mexer só a cabeça, passou a escrever e planejar sua morte. Sua história, interpretada por Javier Bardem, foi contada por Alejandro Amenábar em Mar adentro (19h45 no Telecine Cult, programa do canal pago Telecine), que consegue a proeza de falar de um tema mórbido, como a eutanásia, de forma lírica e leve.A batalha de Welby a favor da eutanásia também causou polêmica e deu início a um forte debate na Itália. Welby reivindicou à Justiça e até ao presidente da República, Giorgio Napolitano, seu direito a interromper o tratamento que o mantinha com vida, mas aprisionado em uma cama. É assunto para mais um bom filme.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.