"Tainá 2" deve repetir sucesso do original

Em Tainá 2 - A Aventura Continua, que estréia hoje, a indiazinha vivida por Eunice Baia tem a missão de proteger a floresta Amazônica de ladrões de animais, vividos por Chris Couto, Aramis Trindade, Leandro Hassum e Roney Villela. O diretor Mauro Lima - mais conhecido e premiado por trabalhos de direção de videoclipes - substitui Tânia Lamarca e Sérgio Bloch, responsáveis pela direção do primeiro filme, de 2001, um sucesso de público.O filme segue o rastro de sucesso do seu predecessor, que participou de 52 festivais competitivos e ganhou prêmios em alguns deles, como o de Chicago, da China e Rio BR. "É complicado ser diretor de um número dois, principalmente quando o primeiro foi um sucesso. As comparações são inevitáveis", diz Lima, cuja expectativa é ultrapassar o milhão de expectadores de Tainá 1. Agora, Tainá virou adolescente. Ela é acompanhada de Catiti (Arilene Rodrigues), uma indiazinha que quer seguir seu exemplo. A presença da pequena Arilene - cujo encanto chega a deixar para segundo plano a própria Tainá - dá a deixa de um terceiro filme na selva amazônica. Junto às índias está Carlito (Vítor Morosini), garoto da cidade que perde o cachorrinho no meio da floresta (e, acredite, ele o encontra). O time mirim irá combater Zuzu (Chris Couto) e sua gangue, ávidos por ganhar dinheiro vendendo filhotes silvestres. O que encanta em Tainá 2 - e o que fez o primeiro longa brilhar os olhinhos infantis no exterior - é apresentar uma história infantil na qual as crianças são mesmo crianças. Elas falam como criança e brincam na exuberante selva como se estivessem no quintal de casa.

Agencia Estado,

07 de janeiro de 2005 | 13h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.