Jordan Strauss/Invision for Forest Lawn/AP Images
Jordan Strauss/Invision for Forest Lawn/AP Images

Syd Mead, artista conceitual de 'Blade Runner' e 'Aliens', morre aos 86 anos

Seus dois últimos trabalhos de Mead no cinema 'Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível' e 'Blade Runner 2049'

EFE, O Estado de S.Paulo

31 de dezembro de 2019 | 10h54

Syd Mead, o influente artista conceitual que imaginou como seria o futuro em filmes como Blade Runner: O Caçador de Androides (1982) ou Aliens, o Resgate (1986), morreu nesta segunda-feira, na Califórnia, nos Estados Unidos, aos 86 anos.

Seu marido Roger Servick confirmou a morte ao site The Hollywood Reporter e disse que Mead morreu depois de três anos sofrendo de linfoma.

O trabalho visionário e surpreendente de Mead, nascido em St. Paul, EUA, em 1933, entrou para a história do cinema por ajudar diretores como Ridley Scott quando a fantasiar no cinema como poderia ser o futuro, por mais escuro que fosse em filmes de ar distópico como Blade Runner, que mostravam um retrato sombrio e espectral de Los Angeles.

Seus projetos e suas artes também foram fundamentais em outros filmes de ficção científica, como Jornada nas Estrelas: O Filme (1979), Tron: Uma Odisseia Eletrônica (1982), O Guardião do Tempo (1994), Missão: Marte (2000) e Elysium (2013).

Os dois últimos trabalhos de Mead no cinema, já nos últimos anos de sua carreira, foram o fracassado filme da Disney Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível (2015), estrelado por George Clooney; e Blade Runner 2049 (2017), a continuação de seu clássico Blade Runner.

Embora fosse conhecido do público em geral por sua participação nesses filmes, Syd Mead iniciou sua carreira profissional como designer industrial para empresas como a Ford.

O artista morreu poucas semanas antes de ser homenageado na Art Directors Guild Awards, programada para acontecer no dia 1º de fevereiro de 2020, em Los Angeles.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Syd Meadcinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.