Suspensos filmes sobre terrorismo nos EUA

Arnold Schwarzenegger vê mulher e a filha morrer num ataque terrorista a um arranha-céu no centro de Los Angeles. Disposto a fazer justiça com as próprias mãos, ele tenta o impensável: a cooperação da esposa do terrorista, interpretada pela bela atriz italiana Francesca Neri. Nome do filme: Collateral Damage. Estréia nos cinemas: marcada para o dia 5 de outubro.Tim Allen, Rene Russo e Stanley Tucci é o trio que tem sua vida transformada depois de encontrar uma bomba dentro de uma mala e que vai parar no cockpit de um avião comercial. Título da comédia: Big Trouble. Data de estréia: em duas semanas.Essas atrações cinematográficas dos estúdios Warner Bros. e Disney, que estão suspensas agora por tempo indefinido, mostram o quanto a imaginação de Hollywood cruzou a tênue linha da realidade. Mas em momento errado. Os atentados da manhã de terça-feira a Nova York e Washington agora estão fazendo todas as companhias de entretenimento americanas reverem sua linha de lançamento para que qualquer tema ou referência a explosões de prédios, acidentes aéreos e atentados terroristas sejam evitados."Uma cena de Big Trouble envolve uma bomba num avião, mas a detonação dela é evitada pelos personagens. Mesmo assim estamos cancelando o lançamento do filme", explicou Vivian Boyer, porta-voz da Disney.As grandes emissoras americanas também revisaram sua programação desta semana e apagaram alguns filmes de sua grade. A rede ABC exibiria na noite do próximo sábado o filme O Pacificador, com George Clooney e Nicole Kidman. Por envolver um ataque terrorista ao prédio das Nações Unidas, em Nova York, a emissora trocou o longa por uma comédia de Sandra Bullock. Já a Fox cancelou dois filmes: Independence Day (por sinal, um filme muito citado no depoimento das pessoas que fugiram da queda das torres gêmeas do WTC), que passaria na noite de domingo, cedeu lugar para a comédia Quem Vai Ficar com Mary?; e X-Files - O Filme, que tem ataque terrorista em seu prólogo, pela exibição de Nove Meses, comédia com Hugh Grant.Já o estúdio Sony Pictures retirou dos cinemas e da Internet o trailler do filme Homem-Aranha, dirigido por Sam Raimi e que estréia somente em maio de 2002. No material promocional dessa produção (cena apenas para conscientizar o público da atração do próximo verão e que não seria utilizada dentro da história), um helicóperto carregando vários assaltantes de banco fica preso numa gigantesca teia de aranha feita pelo herói do filme entre as torres gêmeas do WTC. Operação: Swordfish, filme com John Travolta, em cartaz em vários países, inclusive o Brasil, pode ser cancelado nos EUA, como ocorreu hoje nos cinemas da Inglaterra. O filme lida com um terrorista e uma bomba que dizima um quarteirão de Los Angeles.Por falar em cinemas, a maioria das companhias exibidoras americanas ainda mantiveram suas salas fechadas ao público hoje. A rede United Artists, por exemplo, reservou todas as salas de seu multiplex na região da Union Square, Baixa Manhattan, para os desabrigados da tragédia. Todos os 23 espetáculos da Broadway também permaneceram cancelados no dia de hoje, assim como a première do filme Sidewalks of New York, comédia assinada pelo cineasta independente Edward Burns e que atrairia vários convidados ilustres.Séries televisivas rodadas na cidade, como Nova York Contra o Crime e Third Watch estão com suas produções interrompidas por tempo indeterminado. Por conta da cobertura da tragédia, as quatro grandes emissoras americanas estão adiando a estréia da esperada temporada de inverno, na qual são apresentados dezenas de programas novos.Vários dos filmes da nova temporada de inverno de cinema, quando estréiam os títulos mais sérios e com potencial para o Oscar, começariam a ser divulgados para a imprensa americana e internacional a partir do próximo domingo na cidade. Além do filme de Schwarzenegger (esse por razões de conteúdo ofensivo), outros estúdios cancelaram entrevistas com Michael Douglas, Liv Tyler, Cate Blanchett, Ian MacKellen e Ben Stiller por conta dos atentados."É um cancelamento temporário porque ninguém quer viajar de avião neste momento, incluindo atores, diretores e jornalistas" disse Maureen O´Malley, assessora do estúdio Warner Bros., em entrevista à AE.As entregas dos prêmios Emmy (o Oscar da TV) e do Grammy Latino continuam suspensas por tempo indeterminado. Só a direção do Grammy, que seria entregue na noite de terça-feira, tinha investido cerca de US$ 4 milhões na produção do evento, a ser apresentado por Jennifer Lopez e com indicação para artistas como Gilberto Gil, Omara Portuondo, Christina Aguillera e Caetano Veloso.

Agencia Estado,

12 de setembro de 2001 | 23h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.