Suposto assassino é homem de dupla nacionalidade

O assassinato do cineasta holandês Theo van Gogh na manhã de hoje a tiros e punhaladas em uma rua no centro de Amsterdã consterna a Holanda. O controvertido cineasta, escritor e cronista de 47 anos era parente distante do pintor do século 19 Vincent Van Gogh. A rainha Beatriz de Holanda e vários líderes políticos manifestaram sua consternação pelo ocorrido e pela suposição de que tenha sido um ataque contra a liberdade de expressão.Suposto assassino é um homem de dupla nacionalidade, holandês e marroquino, de 26 anos. Ao ser perseguido pela polícia ele feriu a bala um policial e um pedestre e também foi ferido por uma bala na perna, segundo informou a polícia holandesa em uma coletiva de imprensa.A polícia informou que o suposto autor do crime depositou uma carta sobre o corpo do cineasta e escritor, mas não deu detalhes sobre seu conteúdo.Os relatos indicam que Theo van Gogh seguia de bicicleta por uma rua com estudantes a caminho da escola, quando foi perseguido por outro ciclista, antes de ser morto.

Agencia Estado,

02 de novembro de 2004 | 11h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.