Divulgação
Divulgação

‘Star Wars’ e ‘Capitão América’ são atrações deste sábado na Comic Con Experience

O produtor Bryan Burk, do primeiro, e o diretor Anthony Russo, do segundo, prometem boas conversas

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

05 de dezembro de 2015 | 05h00

A Comic Con Experience recebe ilustres convidados de cinema neste sábado, 5. Haverá um painel com Anthony Russo, que dirigiu (com o irmão Joe) Capitão América – Soldado Invernal. É bom que a saúde da dupla esteja em perfeitas condições, porque o IMDb relaciona uma impressionante sucessão de filmes que eles vão fazer. Além do terceiro Capitão América, Guerra Civil, atualmente em pós-produção, para 2016, eles têm Vingadores: Guerra Infinita, Partes 1 e 2, anunciados para 2018 e 19, e um tal de Untitled Ghosbusters Project, ainda sem previsão de data. Todos esses filmes renderiam (renderão) conversas infinitas com fãs, mas tem também Bryan Burk. Bryan quem?

Amigo de infância de JJ Abrams, Burk compartilha com ele gostos, filmes e uma empresa, a Bad Robot, com a qual já fizeram Cloverfield, Star Trek, Super 8 e Star Trek – Além da Escuridão. Burk também terá hoje seu momento na Comic Con Experience para falar do filme mais aguardado do ano. Claro que você sabe que estamos falando de... Star Wars – O Despertar da Força, que estreia dia 17 no Brasil e dia 18 nos EUA. Bryan Burk encontrou-se ontem com o repórter para antecipar um pouco o teor da sua conversa de hoje. Disse que há três anos só vive em função de O Despertar da Força. Um ano e meio de roteiro, um ano de pré-produção e filmagem e o restante de pós-produção. É muito trabalho, mas, no retrospecto – o filme está pronto e é ‘excitante’, ele garante –, Burk faz o que parece uma revelação surpreendente.

“Não produzi o filme sozinho nem poderia, você sabe, dado o gigantismo da produção. Meu maior desafio foi trabalhar com Kathleen Kennedy.” E por que isso – Kathleen é tão intimidadora assim? “Não, ela pode ser adorável, mas foi a produtora lendária dos maiores filmes de Steven Spielberg, filmes que JJ e eu simplesmente veneramos. Com suas experiência e senso prático, ela era intimidadora ao natural, mesmo quando não queria.” JJ já reinventou a série Star Trek. O que o fã pode esperar de O Despertar da Força? Uma reinvenção da saga Star Wars?

“Oh, não! Nesse caso, não estamos reinventando nada. O desafio era ser fiel ao legado da série, retomando seus personagens clássicos e os contextualizando na aventura que introduz uma nova geração de personagens.” Burk conta quer foi maravilhoso trabalhar com o elenco jovem. “Muitos nem acreditavam de estar entrando nesse universo mítico para tanta gente.” O repórter confessa que se emocionou com o trailer que mostra o velho Harrison Ford, como Han Solo, dizendo a Chewbacca – “Chewy, we’re back! Estamos de volta!” Burk abre-se num largo sorriso – “Pode crer que essa emoção não foi só sua. Foi nossa, também.” Bem antes de ficar acertado que JJ estaria no comando do projeto, Burk e o diretor tiveram um encontro com Ford. “Como fãs, conversamos com ele sobre como seria voltar à pele de Han Solo. E foi muito engraçado vê-lo falar do jeito do personagem.”

E ele conta mais. Simon Pegg, da série Missão Impossível – JJ dirigiu o 3 –, foi visitar o set de Star Wars. “No dia escolhido, havia uma filmagem com Chewbacca. Simon ficou numa alegria infantil. Tirou uma foto com Chewy e, desde então, nos atormentou pedindo para liberar a foto e o encontro, como se Chewy fosse um amigo do seu Facebook. Bem, pode não ser do Face, mas esses personagens míticos estão no inconsciente coletivo.”


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.