Stallone: novo 'Rambo' ajudará a lembrar conflito de Mianmar

No último filme da saga, Rambo terá resgatar grupo de missionários que foi seqüestrado pelo Exército do país

Efe,

08 de janeiro de 2018 | 13h17

O ator Sylvester Stallone afirmou nesta sexta-feira, 18, que o quarto filme de Rambo ajudará a lembrar o conflito interno que Mianmar vive há mais de cinco décadas. Segundo o ator, o filme, que está sendo filmado no país, reflete a situação do confronto.   O astro de Hollywood foi ao restaurante Planet Hollywod de Times Square para promover o filme, que estreará nos Estados Unidos no dia 25 de janeiro. Ele doou ao local um arco e flechas de sua propriedade que usou durante as filmagens.   Após ressurgir no ano passado com a estréia de Rocky Balboa, sexta seqüência da saga, 30 anos depois de o ator encarnar pela primeira vez o famoso boxeador, Stallone se encarregou pessoalmente da direção de John Rambo.   Aos 61 anos, o ator resgata seu segundo personagem emblemático, ex-combatente do Vietnã, e o situa no norte da Tailândia, onde desfruta de uma vida tranqüila e solitária trabalhando como marinheiro, até que deve cumprir uma nova missão.   No último filme da saga, Rambo terá que adentrar em uma zona de conflito em metade da floresta para resgatar um grupo de missionários e voluntários que foi seqüestrado pelo Exército de Mianmar.

Tudo o que sabemos sobre:
Sylvester Stallone

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.