Stallone não copiou roteiro de 'Os Mercenários', decide juiz

Um juiz federal dos EUA reafirmou sua decisão de arquivar uma ação em que o ator Sylvester Stallone era acusado de copiar o roteiro de uma outra pessoa para fazer o filme popular "Os Mercenários", de 2010.

JONATHAN STEM, Reuters

28 de dezembro de 2012 | 11h09

O juiz federal em Manhattan Jed Rakoff rejeitou, na quinta-feira, as acusações de danos por violação de direitos autorais apresentadas por Marcus Webb, que sustenta que o roteiro do filme continha 20 "semelhanças notáveis" com o seu "The Cordoba Capper".

Webb alegava que as obras tinham enredos semelhantes, envolvendo mercenários contratados em um país latino-americano governado por um ditador, um vilão chamado General Garza.

Mas Rakoff disse que não poderia haver jurado razoável que considerasse as obras tão semelhantes a ponto de eliminar a possibilidade de que Stallone tivesse criado o roteiro por conta própria.

Nem mesmo o nome do general acendeu automaticamente a luz vermelha, disse Rakoff, argumentando que "Garza" era o 34o apelido mais comum entre os hispânicos nos Estados Unidos.

"O tribunal examinou cuidadosamente toda a contestação da parte queixosa e constatou que nenhuma das citações era remotamente marcante ou legalmente suficiente", escreveu Rakoff.

"São dois roteiros diferentes, construídos sobre um tema familiar: mercenários enfrentando um ditador latino-americano."

Os outros réus no caso incluíam a produtora Nu Image Films e a Lions Gate Entertainment Corp, distribuidora nos Estados Unidos.

Advogados de Webb não responderam imediatamente a pedidos de comentários sobre a sentença.

"Os Mercenários" foi lançado em agosto de 2010 e contou com outros antigos astros de filme de ação, como Jet Li e Arnold Schwarzenegger. A sequência, "Os Mercenários 2", estreou em agosto de 2012.

(Reportagem de Jonathan Stempel)

Tudo o que sabemos sobre:
FILMESTALLONEROTEIRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.