Stallone mostra documentos médicos para provar inocência

O astro de Hollywood Sylvester Stallone forneceu documentos médicos à alfândega australiana, depois de ser acusado de importar 48 frascos de hormônio do crescimento humano, substância proibida, disse seu advogado a um tribunal de Sydney nesta terça-feira, 24.Stallone, que ainda não entrou com uma objeção, não compareceu à audiência breve no tribunal de Sydney. O julgamento de seu caso foi adiado para 15 de maio para que a alfândega tenha tempo de examinar os materiais médicos que ele forneceu ao tribunal.O advogado do ator, John Chicken, disse que o caso deve ser encerrado em breve. "Estamos fazendo todo o possível para que a questão seja resolvida rapidamente", disse ele ao tribunal.O Serviço de Alfândegas da Austrália acusou Stallone de importar um produto proibido. O ator foi detido no aeroporto de Sydney em 16 de fevereiro.A alfândega disse que 48 frascos de hormônio do crescimento humano foram encontradas em sua bagagem. A multa máxima para a infração é de US$ 91.600.Stallone deixou a Austrália em 19 de fevereiro, após visita de três dias ao país para promover seu novo filme, Rocky Balboa. Ao deixar o país, embarcou para a Tailândia para filmar seu longa mais recente sobre o personagem Rambo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.