Spike Lee vai filmar musical da Broadway

O diretor Spike Lee anunciou naquarta-feira que pretende filmar o musical de rock premiado como Tony "Passing Strange", dizendo que quer documentar aprodução da Broadway "para que ela possa ser vista por geraçõese gerações". O espetáculo trata de um jovem negro que deixa sua vida declasse média em Los Angeles para viajar ao exterior à procurade identidade e liberdade artística. O autor e astro domusical, Stew --cujo nome real é Mark Stewart-- o descreve como"ficção autobiográfica". "Passing Strange" foi encenado primeiramente no BerkeleyRepertory Theater, na Califórnia, em 2006, depois em Nova York,off-Broadway, em 2007, e, desde fevereiro, na Broadway. Spike Lee vai filmar a matinê e o espetáculo noturno de 19de julho, além de outras duas apresentações feitas sem públicopara que as câmeras possam ter acesso ao palco. Ele disse, semdar maiores detalhes, que pretende "fazer algumas coisas queainda não foram experimentadas". Em coletiva de imprensa, o diretor comentou: "A história, amúsica, a atuação foram uma revelação". "Para mim, os músicos são os maiores artistas do mundoporque seus talentos vêm diretamente de Deus." Stew, que não se descreve como dramaturgo mas como músicode rock que fez uma peça, disse que é uma honra trabalhar comSpike Lee. "Durante dois anos de minha vida eu quis ser cineasta, masnão o fiz porque estar numa banda era mais fácil", disse Stew."Gosto de todos os prêmios que recebemos, mas ganhar o prêmioSpike é o máximo." "Passing Strange" recebeu quatro indicações ao Tony esteano, e Stew recebeu o único Tony do espetáculo pelo melhorlibreto de um musical. O espetáculo também foi premiado comomelhor musical pelo Círculo de Críticos de Teatro de Nova York,os Drama Desk Awards e os Obie Awards. Spike Lee recebeu uma indicação ao Oscar de melhor roteirooriginal em 1990 por "Faça a Coisa Certa" e outra ao Oscar demelhor documentário, em 1998, por "4 Little Girls". Recentemente, o diretor se desentendeu na mídia com oveterano ator e diretor Clint Eastwood quando criticou osfilmes de guerra deste "A Conquista da Honra" e "Cartas de IwoJima" por não reconheceram o papel dos soldados afro-americanosna 2a Guerra Mundial. Mas Eastwood disse que os negros eram segregados na 2aGuerra e recomendou a Lee: "Estude história e pare de falardemais." Quando, na quarta-feira, Stew brincou sobre a idéia deEastwood ganhar um papel em "Passing Strange", Spike Leerespondeu: "Dirty Harry já está um tanto quanto passado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.