Spielberg fala em defesa de seu filme Munique

O diretor Steven Spielberg falou em defesa de seu último filme, Munique, depois que judeus fundamentalistas alegaram que o filme aborda somente o lado palestino da polêmica questão árabe-isralense, segundo anunciou o site Imdb.com. Munique, que concorre ao Oscar de melhor filme no mês que vem, retrata os acontecimentos posteriores ao seqüestro e assassinato de 11 atletas israelenses durante os Jogos Olímpicos de Munique, em 1972. Spielberg insiste que o filme é uma descrição imparcial do trágico acontecimento nas Olimpíadas, e diz que seu objetivo é que Munique espalhe paz na região do Oriente Médio."A comunidade judaica ficou revoltada comigo simplesmente porque dei direito de expressão aos palestinos, inclusive por ter permitido que o Tony Kushner (roteirista e crítico da polícia de Israel) escrevesse os diálogos presentes no filme. Munique de maneira alguma ataca Israel", declarou o diretor.Em dezembro do ano passado, o escritor judeu Jack Engelhard, autor do bestseller Proposta Indecente e do premiado Fuga do Monte Moriah, atacou Spielberg, dizendo que ele não é "amigo de Israel, nem amigo da verdade".

Agencia Estado,

02 de fevereiro de 2006 | 11h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.