SP será a capital do cinema pela 24ª vez

No mês que vem, São Paulo torna-se a capital do cinema mundial. Entre 19 de outubro e 2 de novembro, sete salas da cidade abrigam a 24ª Mostra Internacional de Cinema. Neste ano, Leon Cakoff e Renata de Almeida, os organizadores do evento, prometem trazer 150 longas e 50 curtas-metragens representando cerca de 40 países. O festival está dividido em dois módulos: Perspectiva Internacional e Competição Novos Diretores. O primeiro traz obras de realizadores consagrados, entre eles, Nagisa Oshima (Gohatoo), Volker Schlondorff (A Lenda de Rita), Steven Soderbergh (The Limey) e Ettore Scola (La Cena). A premiação, na qual concorrem as produções do módulo Novos Diretores, será feita em duas etapas. A seleção inicial cabe ao público, cujo voto é depositado em urna após cada sessão. O corpo de jurados seleciona, entre os dez filmes mais votados, os melhores longa, curta e documentário. O júri é composto de sete pessoas, das quais quatro estão confirmadas: Alberto Berbara (diretor do Festival de Veneza), o diretor suíço Richard Dindo, o jornalista e crítico mexicano Leonardo Garcia Tsao e Radu Mihaileanu (cineasta de Trem da Vida). Garimpagem - A programação da Mostra ainda não está fechada. Os organizadores estão em Veneza agendando a exibição de outros filmes. De lá, eles seguem para o Festival de Cinema de San Sebastián, na Espanha, que começa no próximo dia 21, com o mesmo objetivo. Michel Ocelot, François Ozon e Dimos Avdeliodis são alguns dos novos diretores que vão disputar a atenção do público e dos jurados na competição oficial. Ao lado deles, faz também sua estréia na direção a atriz portuguesa Maria de Medeiros com uma visão feminina da Revolução dos Cravos em Capitães de Abril, produção franco-portuguesa. Cakoff e Renata decidiram homenagear o mais importante diretor da Índia, Satyajit Ray. Pelo menos três obras-primas suas poderão ser vistas: Canção da Estrada, O Mundo de Apu e Agantuk (ainda sem título em português). Em 1951, Ray foi assistente de Jean Renoir em The River. De lá para cá, já realizou mais de 30 filmes. Novas tecnologias Ainda no capítulo homenagens, Manoel de Oliveira abrirá oficialmente a mostra com a exibição de Palavra e Utopia, sua leitura da trajetória do jesuíta Padre Vieira. No elenco da obra, está o ator Lima Duarte, que concorre ao Leão de Ouro em Veneza. Será realizado ainda um simpósio sobre cinema digital. Representantes da Barco Digital Cinema e Texas Instruments, empresas que desenvolvem projetos na área, estarão no Brasil. Na programação também está previsto um workshop multidisciplinar criado em conjunto pela Escola de Comunicação e Artes (USP) e a Motion Picture Association. Entre os dias 25 e 27 de outubro, quatro profissionais de diferentes disciplinas darão palestras. No dia 26, acorre um painel de debate com o roteirista Syd Field, o autor e produtor Richard Guay, o professor de Cinema e TV da City University, em Nova York, Jerry Carlson e a diretora brasileira Tata Amaral. Apenas estudantes matriculados em cursos de graduação e pós-graduação em cinema poderão participar do workshop. As inscrições para as 50 vagas são gratuitas e poderão ser feitas na ECA até o dia 22 de setembro (informações no fone 3818-4332). Uma das grandes expectativas da 24ª Mostra Internacional de Cinema é se o vencedor da Palma de Ouro do Festival de Cannes, Dancers in the Dark, de Lars von Trier, entrará na programação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.