Mario Anzuoni/ Reuters
Mario Anzuoni/ Reuters

Sophia Loren será homenageada pelo novo Museu do Oscar

Academia divulga seus indicados no dia 15 de março e a atriz italiana pode estar na lista por sua participação no filme 'Rosa e Momo'

Ansa, Redação

10 de março de 2021 | 11h00

A atriz italiana Sophia Loren receberá uma homenagem do novo Museu da Academia do Oscar, durante cerimônia de gala marcada para o dia 25 de setembro, informaram os organizadores nesta terça-feira, 9.

A diva do cinema italiano será consagrada com o primeiro Visionary Award, dedicado a um artista ou acadêmico cujo trabalho progrediu na arte do cinema", segundo a Academia em Los Angeles.

O prêmio será entregue 60 anos depois de Loren ter conquistado o Oscar de Melhor Atriz em 1962, por Duas Mulheres, e 30 anos após sua conquista honorária em 1991.

A honraria é anunciada no momento em que a italiana poderá ser indicada novamente ao Oscar, na próxima segunda-feira, 15, por sua participação no filme Rosa e Momo (La Vita Davanti a Sé), disponível na Netflix.

Dirigido pelo próprio filho da atriz, Edoardo Ponti, o longa é uma adaptação contemporânea de um romance do escritor francês Romain Gary, e traz Loren no papel de Madame Roma, uma sobrevivente do Holocausto que cuida dos filhos de prostitutas em seu apartamento, entre eles Momo - um adolescente senegalês de 12 anos que a roubou.

O Visionary Award se juntará a uma extensa lista de prêmios acumulados por Sophia, de 86 anos, que incluem seis Globos de Ouro, um Leão de Ouro e um Coppa Volpi, em Veneza, além de depois prêmios em Cannes, Berlim, Londres, e 10 David di Donatello. Em 1991, o American Film Institute incluiu Loren em sua lista das 25 maiores estrelas de todos os tempos.

 

Museu do Oscar

Com a inauguração adiada várias vezes por conta da pandemia do novo coronavírus, o museu da Academia deve abrir ao público no dia 30 de setembro, cinco dias depois da cerimônia de gala em que Loren será a convidada de honra.

O evento ocorrerá no âmbito de uma série de comemorações em homenagem ao corte da fita. O prédio projetado por Renzo Piano abrirá suas portas com uma exposição inaugural dedicada ao cineasta Hayao Miyazaki, organizada em colaboração com o Studio Ghibli, do qual o cineasta japonês ganhou o Oscar em 2003 por A Viagem de Chihiro.  

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.