Sophia Loren não participa de festival e cria polêmica

Visando diminuir as recentes polêmicas na Itália pela ausência de Sophia Loren na primeira edição do Festival Internacional de Cinema de Roma, que ocorre até o próximo dia 21 na capital italiana, foi anunciado nesta segunda-feira que a atriz será uma das protagonistas da próxima edição, quando deverá ser homenageada por seu trabalho no cinema. O prefeito de Roma e um dos idealizadores do Festival, Walter Veltroni definiu a ausência da atriz como "apenas um grande equívoco", enquanto a sobrinha da atriz, a deputada Alessandra Mussolini, lembrou também da ausência de outras grandes atrizes italianas, como Claudia Cardinale e Gina Lollobrigida. A deputada pelo partido de direita Ação Nacional, e neta do ex-ditador Benito Mussolini, não poupou críticas ao festival. "É um fato singular que não tenham sido convidadas para esta primeira edição atrizes italianas do calibre da minha tia Sofia Loren, Claudia Cardinale, Gina Lollobrigida, apenas para citar alguns nomes", afirmou, acrescentando: "Roma sempre teve um papel de Meca do cinema e ao não dar visibilidade a atores e atrizes italianos cria visão provincial do cinema". O prefeito minimizou ao máximo as críticas, afirmando que "não há nenhuma polêmica com Sophia Loren, ela será uma das protagonistas da segunda edição do Festival de Cinema de Roma". E mais: "Ocorreu, como era natural, um esclarecimento carinhoso com Sophia Loren sobre este caso, a ausência do seu envolvimento no Festival. Mas já conversamos com ela sobre a segunda edição do festival, que terá a atriz como protagonista". "Será uma grande ocasião para reforçar o afeto, o reconhecimento e a forte ligação da cidade de Roma com Sophia Loren, que não é apenas uma extraordinária atriz, mas um símbolo do cinema mundial", concluiu o prefeito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.