Reuters
Reuters

Soderbergh troca o cinema pela pintura

Diretor quer aproveitar para mudar de carreira enquanto ainda o restam 'tempo e habilidade'

estadao.com.br,

30 de agosto de 2011 | 17h33

SÃO PAULO - O diretor vencedor do Oscar Steven Soderbergh declarou em entrevista ao The New York Times que vai abandonar as atividades ligadas ao cinema.

 

Responsável por sucessos como Onze Homens e Um Segredo, Traffic e Erin Brockovich, Soderbergh afirmou estar interessado na pintura, e pretende aproveitar "o tempo e a habilidade" que o restam para mudar de carreira.

 

Aos 48 anos, o cineasta ainda tem alguns projetos programados para os próximos anos, antes que passe a se dedicar à pintura em tempo integral. Contágio, thriller com Matt Damon no papel principal, estreia na próxima semana nos EUA. O filme de ação Haywire já teve as filmagens encerradas, mas estreia só no ano que vem.

 

Os longas ainda não realizados que podem ganhar a assinatura do diretor são Magic Mike, baseado nas experiências reais do ator Channing Tatum como stripper no início de sua carreira, uma adaptação do programa de TV O Agente da U.N.C.L.E., e um filme biográfico sobre o showman Liberace.

 

Na entrevista ao jornal nova-iorquino, Soderbergh brincou que será o primeiro a reconhecer caso seus talentos na pintura não correspondam a sua proficiência atrás das câmeras. "Se o dinheiro acabar, voltarei à franquia Onze Homens e Um Segredo", ironizou o diretor.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Steven Soderbergh

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.