Christian Charisius/ Reuters
Christian Charisius/ Reuters

S.J. Clarkson será primeira mulher a dirigir filme da saga 'Star Trek'

Paramount está desenvolv ao mesmo tempo outro filme da saga, que está nas mãos de J.J. Abrams e Quentin Tarantino

EFE

27 Abril 2018 | 11h44

A britânica S.J. Clarkson será a encarregada de dirigir o quarto filme da atual franquia de Star Trek, transformando-se assim na primeira mulher a tomar as rédeas da célebre saga galáctica, informou nesta quinta-feira, 26, o site da revista especializada Variety.

Clarkson é conhecida pelo seu trabalho na televisão após ter dirigido episódios de séries como Dexter, Bates Motel, Orange is the New Black, Jessica Jones e, mais recentemente, Os Defensores.

O estúdio Paramount Pictures fez este anúncio hoje durante a feira CinemaCon, em Las Vegas (Nevada), onde acrescentou que a quarta parte da franquia contará com Chris Hemsworth em seu elenco.

O australiano, conhecido pelo seu papel de Thor no universo cinematográfico da Marvel, apareceu em Star Trek (2009) interpretando o pai do capitão Kirk (Chris Pine).

Além disso, foi confirmado que Zachary Quinto, que encarna Spock na nova saga, voltará para este quarto filme.

A Paramount está desenvolvendo ao mesmo tempo outro filme de Star Trek cujo conceito está nas mãos de J.J. Abrams e Quentin Tarantino, mas fontes consultadas pela revista asseguram que esse roteiro ainda não está finalizado e não será tratado até depois deste quarto filme.

A história desta nova aventura foi criada por J.D. Payne e Patrick McKay. O filme contará com a produção do próprio Abrams e Lindsey Weber, através da Bad Robot Productions.

Star Trek voltou à grande tela em 2009 com US$ 385 milhões no mundo todo, enquanto sua continuação, Além da Escuridão - Star Trek, chegou aos US$ 467 milhões. A terceira parte, Star Trek: Sem Fronteiras, acumulou US$ 343 milhões.

Antes destas novas adaptações, houve outros cinco filmes entre 1979 e 1989, todos eles dirigidos por homens. 

 

 

Mais conteúdo sobre:
Star Trek S.J. Clarkson

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.