Símbolo do cinema francês, Jeanne Moreau morre aos 89 anos

Símbolo do cinema francês, Jeanne Moreau morre aos 89 anos

Moreau atou em mais de 100 filmes ao longo de uma carreira de 65 anos, incluindo 'Amantes' de Louis Malle e 'Jules e Jim' de François Truffaut

AFP

31 Julho 2017 | 08h35

Jeanne Moreau, uma das atrizes mais emblemáticas do cinema francês e musa da Nouvelle Vague, morreu em Paris, aos 89 anos, informou nesta segunda-feira, 31, seu agente.

Moreau, que atou em mais de 100 filmes ao longo de uma carreira de 65 anos, incluindo Amantes de Louis Malle, Jules e Jim de François Truffaut e O Diário de uma Camareira de Luis Buñuel, foi encontrada morta em sua residência na capital francesa, afirmou à AFP a prefeitura de seu distrito.

De acordo com várias fontes, o corpo foi encontrado na manhã desta segunda-feira por uma pessoa que trabalhava na limpeza da casa.

"Se foi uma parte da lenda do cinema", afirmou a presidência francesa em um comunicado, que descreve Moreau como uma mulher "livre, rebelde e a serviço das causas nas quais acreditava".

Seu talento, beleza e voz profunda fascinaram grandes cineastas, incluindo Luis Buñuel, Orson Welles e Wim Wenders.

Em 1998 recebeu um Oscar honorário pelo conjunto de sua carreira das mãos de Sharon Stone. Dez anos depois recebeu um César honorário, o grande prêmio do cinema francês.

Mais conteúdo sobre:
Jeanne Moreau

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.