'Sex and the City - O Filme' responde 'Big' questão para Carrie

Fãs esperam que longa, que estréia dia 6, conta o desfecho do casal formado por Sarah Jessica e Chris Noth

Michelle Nichols, da Reuters,

08 de maio de 2026 | 11h10

Carrie e Mr. Big se casam, ou não? É essa a pergunta que os fãs de Sex and the City esperam ver respondida quando o longamente aguardado filme sobre amor e amizade em Nova York chegar aos cinemas da cidade na terça-feira, 27. No Brasil, o filme estréia na próxima semana, em 6 de junho.      Veja também:  Trailer de 'Sex and The City'  O relacionamento de Carrie com um financista conhecido como Big, as vidas amorosas e as escolhas fashion de suas amigas - a publicitária Samantha, a curadora Charlotte e a advogada Miranda - fascinaram milhões de telespectadores durante seis temporadas. Agora, quatro anos depois de a série chegar ao fim, as quatro amigas estão de volta, e as fãs estão ansiosíssimas para saber o que será feito de Carrie e Mr. Big. "As pessoas que gostam do seriado vão querer ter de volta a alegria, os bons tempos, as bizarrices, as roupas, os coquetéis e a linguagem irreverente", disse a atriz Sarah Jessica Parker, que representa Carrie e também produziu o seriado de TV e o filme. "Mas o que elas não esperam, provavelmente, é que a parte central do filme é bastante triste", disse ela. Baseado nas colunas autobiográficas de Candace Bushnell no jornal The New York Observer, o seriado de televisão recebeu oito Globos de Ouro e sete Emmy e tornou conhecidos do grande público os sapatos Manolo Blahnik e o coquetel Cosmopolitan. O filme retoma a história onde o seriado a deixou: Carrie e Big estão juntos, Samantha está em Los Angeles com seu namorado mais jovem, Charlotte e seu marido estão criando sua filha adotiva chinesa e Miranda está vivendo no Brooklyn com seu marido e filho. "Eu sempre soube que a grande história que tinha ficado sem ser contada era a 'Big' história - será que Carrie e Big vão se casar? Como seria se eles se casassem ou se não se casassem?", disse Michael Patrick King, roteirista e diretor do filme. King disse que o roteiro trata da diferença entre os 35 e os 40 anos e das coisas das quais as pessoas abrem mão à medida que evoluem. Mas as fãs não precisam se preocupar: a paixão pela moda ainda está presente, com o retorno da stylist Patricia Field, cujo trabalho em Sex and the City levou a revista Elle a dizer que o seriado era "a novidade mais importante na moda desde a criação das calças compridas". "Elas geraram uma máquina de criação constante de tendências econômicas, culturais e sociais que ainda têm espaço hoje", disse a revista. "Desde os colares com placas com nomes e as alças de sutiã expostas, Sex and the City ajudou a criar algumas das maiores tendências da moda dos últimos dez anos." Sarah Jessica Parker disse que guardou todos as roupas de sua personagem "que não eram emprestadas", o que foi útil quando foi preciso encher o closet do apartamento de Carrie para o filme.

Tudo o que sabemos sobre:
Sex and the Cityestréiacinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.