Semana Santa é uma ´festa antiglobalização´, diz Banderas

O ator espanhol Antonio Banderas, viajou neste domingo, 1, à sua cidade natal, Málaga, na Espanha, para participar dos festejos da Semana Santa. Banderas chegou acompanhado de sua mulher, a atriz Melanie Griffith, e afirmou que a tradição "é uma festa antiglobalização de alguma forma, na qual mostramos um pouco de nossa individualidade e de como somos".Banderas conversou com a Efe quando se preparava para sair em procissão pela cidade. Ele afirmou que os festejos são muito esperados por toda sua família. O ator comentou que sempre tenta trazer pessoas para que "conheçam estas tradições tão formosas, tão bonitas, e que têm tantos significados"."É um prazer porque se trata da identidade de um povo, da personalidade, e essa é uma festa antiglobalização de algum forma, na qual mostramos um pouco de nossa individualidade e de como somos", afirmou Banderas, cuja filha, Estela del Carmen, também participa dos festejos.Na sua opinião, a Semana Santa "tem muitíssimas interpretações e os sentimentos se movem de muitas maneiras". Há os que a vêem por um foco puramente religioso e os que "entendem a espiritualidade como algo um pouco mais distante da religião".´Caminho dos ingleses´Além de conversar sobre a as tradições em sua cidade natal, Banderas comentou sobre o filme O caminho dos ingleses, o qual dirigiu, e que, apesar de não ter data definida, estreará na Europa, América Latina e Estados Unidos. "Vendeu praticamente em toda a Europa", disse o espanhol, e deverá repetir o feito "em toda a América Latina"."Não fiz um filme comercial, mas um filme que é uma declaração de princípios e uma forma de me diferenciar de A Máscara do Zorro (filme que foi um marco na carreira do espanhol)", afirmou.Baseada em um romance homônimo do escritor espanhol Antonio Soler, o filme estreará em algumas salas de grandes cidades, mas não em circuito amplo, como afirmou Banderas. "Este é um filme ´anti´, não antiamericano no sentido da palavra, mas ´anti´ no sentido de não freqüentar os circuitos conhecidos."A história gira em torno dos adolescentes Miguelito Dávila, um aspirante a poeta que lê A Divina Comédia, de Dante Alighieri, e Luli Gigante, um dançarina de bares que sonha em ser bailarina profissional. Este é o segundo filme dirigido por Banderas, o primeiro é Loucos do Alabama, de 1999.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.