AFP PHOTO / KAZUHIRO NOGI
AFP PHOTO / KAZUHIRO NOGI

Segunda acusação de assédio sexual contra Dustin Hoffman vem à tona

'Ele me perguntou se eu já tinha ficado com um homem acima de 40 anos', afirma roteirista

O Estado de S.Paulo

02 de novembro de 2017 | 18h06

Dustin Hoffman enfrenta uma segunda acusação de assédio sexual. Desta vez, quem denunciou o ator foi a roteirista Riss Gatsiounis, que disse ter trabalhado com Hoffman em uma adaptação para o cinema de sua peça A Darker Purpose, em 1991.

À Variety, Gatsiounis afirmou que sua primeira reunião com o artista para o projeto demonstrou que ele não estava tão interessado assim em uma parceria profissional. "Ele me perguntou se eu já tinha ficado com um homem acima de 40 anos. Eu nunca vou me esquecer, porque depois disso ele abriu os braços e disse: Seria um corpo novo para você explorar", contou ela.

+ Produtor de cinema Harvey Weinstein se afasta após acusações de assédio sexual

Ainda de acordo com a revista, após a recusa, Hoffman não teria dado continuidade ao "projeto". "Ele me pediu para ir comprar roupas com ele no shopping. Eu disse não. Depois disso, Hoffman foi embora da reunião subitamente e Schisgal (Murray, roteirista que trabalharia na adaptação) acabou me dizendo que eles não estavam realmente interessados em meu trabalho, que minha peça era muito sombria para eles", contou.

Na quarta-feira, 1º, Dustin Hoffman também foi acusado de assediar uma jovem estagiária de 17 anos em 1985. A vítima foi a escritora Anna Graham Hunter, que relatou o caso em texto publicado no Hollywood Repórter.

"Ele me pediu para fazer uma massagem nos pés dele no primeiro dia no set. Eu fiz. Ele flertava comigo abertamente, apertava minha bunda, falava sobre sexo comigo e na minha frente. Numa manhã, fui até seu camarim para anotar o que ele queria no café da manhã; ele olhou para mim e sorriu, tomando seu tempo. Então, ele disse: 'quero um ovo cozido... e um clitóris macio'. O grupo caiu na risada. Fui no banheiro e chorei", relatou a escritora.

+ Gravações de 'House of Cards' são suspensas após Kevin Spacey ser suspeito de assédio sexual

Hunter ainda relata no artigo que conversou com seu supervisor sobre o comportamento do ator e ele pediu que ela aguentasse o convívio, e "sacrificasse" seus valores pelo bem do filme. "Aos 49 anos, entendo que Dustin Hoffman fez o que se enquadrava no padrão do que as mulheres de Hollywood e de todo lugar vivam. Ele era um predador, eu era uma criança e isso foi assédio sexual", escreveu.

+ Tarantino admite que sabia de abusos sexuais de Weinstein

O comportamento abusivo do ator de 80 anos ocorreu nas filmagens de "A morte de um caixeiro-viajante", filme que deu a Hoffman um Globo de Ouro por sua atuação. Nesta quarta, ele publicou uma nota pedindo desculpas."Tenho o maior respeito pelas mulheres e me sinto terrível por qualquer coisa que posso ter feito que a tenha colocado em uma situação desconfortável. Sinto muito. Isso não reflete quem eu sou".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.