Sean Penn processa Lee Daniels por difamação e reivindica US$ 10 mi

Sean Penn processa Lee Daniels por difamação e reivindica US$ 10 mi

Ator foi comparado pelo diretor ao personagem principal da série 'Empire', que maltrata mulheres

EFE

22 Setembro 2015 | 18h08

O ator americano Sean Penn apresentou nesta terça-feira, 22, na Corte Suprema de Nova York, nos Estados Unidos, um processo por difamação contra o cineasta Lee Daniels, criador da série Empire, a quem reivindica US$ 10 milhões por acusá-lo de maltratar mulheres.

Em recente entrevista à revista The Hollywood Reporter, o diretor comparou Terrence Howard, protagonista de Empire, envolvido em problemas judiciais com sua ex-mulher, que o acusava de agressão, com outros nomes do cinema.

"Terrence não fez nada diferente do que Marlon Brando ou Sean Penn, e de repente ele é considerado um demônio. Isso é um sinal de como os Estados Unidos estão atualmente", disse Daniels.

Penn contratou Matthew Rosengart, do escritório Greenberg Traurig, para levar o caso aos tribunais.

"Como resultado da condição de Sean Penn como figura pública, durante anos, ele foi objeto de ataques escandalosos, injuriosos e infundados, mas como qualquer outro cidadão tem o direito de se defender e não tolerará mais os comportamentos imprudentes e maliciosos de outros que pretendem exaltar suas figuras ou seus projetos em cima dele", segundo o processo.

Em sua defesa, o advogado de Penn explicou que Terrence Howard admitiu publicamente que abusou fisicamente de sua ex-mulher e disse que as afirmações de Daniels são "atrozes", especialmente porque parecem minimizar as ações do ator.

Mas "o mais problemático" de suas declarações, segundo o processo, é que "comparam erroneamente Penn com Howard, que já teve problemas com a lei, mas nunca foi preso, muito menos condenado, por violência doméstica, conforme suas ex-esposas, incluindo Madonna, poderiam confirmar".

Empire, ambientada no mundo da música, foi uma dos grandes estreias do ano da emissora Fox. Quando o multimilionário Lucious Lyon (Howard) descobre que tem uma grave doença, ele se vê obrigado a decidir qual dos seus três filhos herdará a lendária companhia Empire Entertainment. As regras do jogo mudam quando sua ex-mulher, Cookie (Taraji P. Henson) sai da prisão, onde ficou mais de dez anos.


Mais conteúdo sobre:
cinemaSean Penn

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.