Divulgação
Divulgação

'Se Beber, Não Case' lidera bilheterias no País no fim de semana

Comédia que reconstitui despedida de solteiro em que o noivo desaparece arrecada R$ 1,9 milhão na estreia

25 de agosto de 2009 | 11h23

A comédia Se Beber, Não Case liderou as bilheterias brasileiras no último fim de semana, arrecadando R$ 1,9 milhão. A história de quatro amigos que precisam reconstituir os passos de uma despedida de solteiro em Las Vegas, à procura do noivo que se perdeu durante a festa, levou 193,8 mil espectadores aos cinemas.

 

Veja também:

trailer Trailer de 'Se Beber, Não Case!'

 

Em segundo lugar ficou Força G, que liderou as bilheterias na semana passada, com R$ 1,6 milhão. No longa, porquinhos-da-índia são convocados pelo governo americano para deter um bilionário que planeja dominar o mundo. G. I. Joe - A Origem da Cobra ocupa a terceira posição, com R$ 656 mil, seguido de Arraste-me para o Inferno (R$ 646 mil) e A Era do Gelo 3 (R$ 450 mil)

 

A comédia Se Beber, Não Case, é uma das produções mais lucrativas desta temporada de verão norte-americano. Parte do sucesso do filme, realizado com US$ 35 milhões e responsável pela bilheteria mundial de mais de US$ 400 milhões, está na estrutura narrativa. Assim que quatro amigos fazem um brinde, marcando o início do que promete ser uma noitada memorável, o filme avança para a manhã seguinte, deixando o espectador louco para saber o que realmente aconteceu.

 

"Não teria a menor graça filmar a história de forma convencional. Desde o início, a ideia era mostrar que tudo deu errado, mas fazer os personagens correrem atrás de pistas, já que nenhum deles se lembra de nada e, para piorar as coisas, o noivo ainda desapareceu", diz o cineasta Todd Phillips. Mais conhecido por Dias Incríveis (2003), o diretor tem mais um palpite para explicar o êxito comercial de Se Beber, Não Case - que recentemente desbancou Um Tira da Pesada (1984), tornando-se a comédia adulta (R-rated) mais vista de todos os tempos nos EUA.

 

A história até vai ganhar uma continuação, com lançamento previsto em 2011. "A plateia se importa com os personagens porque eles não são os babacas machistas, típicos de filmes masculinos. É por isso que eles têm empatia com as mulheres também. Os caras são do bem. Simplesmente são azarados". Os quatro amigos são interpretados por Justin Bartha, no papel do noivo, por Bradley Cooper (o bonitão da turma), Ed Helms (o caretinha) e Zach Galifianakis (o maluco).

 

(Com Elaine Guerini, de O Estado de S. Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
Se Beber, Não Case

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.