REUTERS/Carlo Allegri
REUTERS/Carlo Allegri

Scorsese e Eastwood dizem que cinemas dos EUA podem não sobreviver à pandemia

Grandes redes, incluindo AMC Entertainment e Cineworld chegaram a reabrir. com capacidade reduzida, mas não nos mercados maiores de Los Angeles e Nova York

Reuters, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2020 | 07h51

Os diretores vencedores do Oscar James Cameron, Clint Eastwood e Martin Scorsese uniram forças com proprietários de cinemas na quarta-feira em um apelo por ajuda financeira, dizendo temer pelo futuro da indústria.

Em uma carta aos líderes do Senado e da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, eles disseram que a pandemia de coronavírus causou um golpe devastador nos cinemas e que, sem recursos, "os cinemas podem não sobreviver ao impacto da pandemia".

A carta foi assinada por mais de 70 diretores e produtores, juntamente com a National Association of Theatre Owners, o Directors Guild of America e a Motion Picture Association.

A pandemia obrigou os cinemas a fecharem suas portas em meados de março. Grandes redes, incluindo AMC Entertainment e Cineworld reabriram, com capacidade reduzida, em muitas cidades dos EUA, mas não nos mercados maiores de Los Angeles e Nova York.

Os esforços para levar os norte-americanos de volta aos cinemas se mostraram decepcionantes, e os estúdios de Hollywood atrasaram o lançamento de grandes filmes como Viúva Negra e Top Gun 2 para 2021.

Tudo o que sabemos sobre:
Clint EastwoodMartin Scorsese

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.