Schwarzenegger não quer mais ser nome de estádio na Áustria

Após a polêmica provocada na Áustria, seu país natal, por ter negado clemência a Stanley "Tookie" Williams, executado em San Quentin na primeira quinzena de dezembro, o governador da Califórnia (EUA), Arnold Schwarzenegger, pediu que retirem seu nome do estádio de Graz, cidade onde o ator de "Exterminador do Futuro" nasceu. O pedido foi enviado por fax às autoridades municipais de Graz. A expectativa de Schwarzenegger é que seu pedido seja atendido antes do final do ano. Em comunicado, o ator indicou que desta maneira responde aos protestos suscitados na Áustria por causa da execução de Williams, na Califórnia, dia 13 de dezembro. O prisioneiro de San Quentin foi condenado à morte em 1981, pelo assassinato de quatro pessoas. O governador da Califórnia rejeitou o pedido de clemência a Williams, que na prisão se transformou em uma das maiores vozes contra a violência das gangues de rua. Após a negativa, a maioria dos vereadores da prefeitura de Graz solicitou a mudança do nome do estádio que, em 1997, homenageou o ator, filho mais ilustre da cidade austríaca. A decisão oficial das autoridades austríacas estava prevista para janeiro, mas o ator agiu primeiro. "Para evitar aos responsáveis da cidade de Graz mais problemas, retiro a partir de hoje o direito de utilizar meu nome do estádio", indicou no comunicado. No mesmo comunicado, Schwarzenegger informa que a cidade de Graz não poderá usar seu nome para promover o turismo local. O ator, conhecido por seu trabalho em filmes de ação e violência, acrescentou também que devolverá o anel de honorífico que recebeu da cidade em 1999.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.