Mario Anzuoni/Reuters
Mario Anzuoni/Reuters

Scarlett Johansson lidera lista da 'Forbes' de atrizes mais bem pagas

Por receber US$ 40,5 milhões a estrela ficou em primeiro lugar na pesquisa anual da revista; Angelina Jolie é o segundo lugar com US$ 28 milhões

Lisa Richwine, Reuters

16 de agosto de 2018 | 22h55

LOS ANGELES - O papel de Scarlett Johansson como a super-heroína Viúva Negra fez com que a atriz fosse catapultada nesta quinta-feira, 16, ao topo da lista anual da Forbes de atrizes mais bem pagas, ficando à frente de Angelina Jolie.

Scarlett Johansson desiste de interpretar transgênero após críticas de público LGBT 

 

Johansson, de 33 anos, recebeu US$ 40,5 milhões em ganhos antes de impostos de 1º de junho de 2017 a 1º de junho de 2018, quadruplicando sua renda em relação ao ano anterior, de acordo com cálculos da Forbes.

Ela interpretou a Viúva Negra no sucesso Vingadores: Guerra Infinita e vai voltar ao papel para a sequência em 2019 do filme da Marvel, propriedade da Walt Disney.

Jolie, de 43 anos, ganhou US$ 28 milhões, em grande parte graças ao pagamento do filme Malévola 2, previsto para ser lançado em 2020.

Jennifer Aniston, de 49 anos e que ainda recebe renda residual da série Friends, da década de 1990, ficou em terceiro lugar, com US$ 19,5 milhões. Ela também recebeu dinheiro de propagandas de produtos, incluindo a linha Smartwater, da Coca-Cola, e a linha Aveeno, da Johnson & Johnson’s.

Jennifer Lawrence, de 28 anos e estrela dos filmes de desempenho abaixo do esperado Mãe! e Operação Red Sparrow, ficou em quarto lugar na lista da Forbes, com ganhos por seu papel na franquia X-Men e contrato com a marca francesa Christian Dior. A renda de US$ 18 milhões da atriz foi US$ 6 milhões menor em relação ao ano anterior.

Em quinto lugar, Reese Witherspoon, de 42 anos, recebeu US$ 16,5 milhões.

Também no top 10 estão Mila Kunis, Cate Blanchett, Melissa McCarthy e Gal Gadot.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.