Scarlett Johansson, Eva Mendes e Paz Vega, vilãs de 'The Spirit'

Aguardada adaptação da HQ de Will Eisner chega primeiro a Madri, no Natal nos EUA e aqui, em 16 de janeiro

EFE,

08 de dezembro de 2004 | 18h05

O cineasta  Frank Miller converte em exuberantes vilãs de HQ as estrelas Scarlett Johansson, Eva Mendes e Paz Vega para sua versão cinematográfica do personagem criado por Will Eisner em 1940,The Spirit. O filme teve sua pré-estréia mundial em Madri esta semana e será será um presente de Natal para os norte-americanos, chegando às telas no dia 25 de dezembro. Os brasileiros só o verão no ano que vem, em 16 de janeiro. Veja também:Assista ao trailer de 'The Spirit'   De passagem pela capital espanhola, as três atrizes, acompanhadas pelo diretor, não deixaram de destacar a fixação de ambos, Spirit e Frank Miller, pelas mulheres, inclusive o autor reconheceu: "estou obcecado pelas mulheres bonitas". Frank Miller, um dos criadores de filmes como Sin City, Cidade do Pecado e 300, que teve participação do ator brasileiro Rodrigo Santoro, volta ao mundo das histórias em quadrinhos estreando como único diretor do filme The Spirit. O longa-metragem conta a história de Denny Colt, um policial que foi assassinado e que volta á misteriosamente à vida como um mascarado que luta contra o crime, conhecido por Spirit. Neste filme, quem dá vida ao herói é o ator Gabriel Macht e que tem duas obsessões: manter a paz em sua querida cidade Central City e as mulheres. Ele se apaixona por todas. E tudo isso é narrado com o tom irônico característico de Eisner. O vilão do filme é Octopus, vivido por Samuel L. Jackson, que está rodeado, entre de muitos outros vilões, como a diabólica, fria e calculadora Silken Floss (Scarlett Johansson), a explosiva e sedutora ladra de jóias Sand Saref (Eva Mendes) ou a exuberante e perigosa bailarina Plaster de París (Paz Vega). Scarlett, que está de volta à Espanha após a estréia de Vicky Cristina Barcelona, do diretor Woody Allen, com Penélope Cruz e Javier Bardem também no elenco, disse que The Spirit "não é um filme feito para entreter". "Eu gostei de fazer uma mulher fatal no cinema, mas tenho muito claro que não quero que me encaixem em nenhum tipo de personagem", disse a musa de Allen. "Fiz o filme por Frank e não titubearia em rodar uma segunda ou terceira parte, inclusive adoraria aprofundar meu personagem". O cineasta confessou que já tem pronto o roteiro da continuação deste filme e de Sin City 2 também. Frank Miller, que conheceu pessoalmente o desenhista de história em quadrinhos Will Eisner, um pioneiro na arte que rompeu os modelos nos anos 1940 criando The Spirit, é um fã confesso do desenhista desde que aos 13 anos leu um de seus quadrinhos pela primeira vez. "Sempre gostei das histórias em quadrinhos levadas ao cinema, admiro os filmes de Bruce Willis ou os westerns de Gary Cooper, mas o cinema épico atual mudou, sobretudo por conta da tecnologia digital, daí que o que se oferece agora seja um choque ou uma mistura entre o animé, os quadrinhos e o cinema clássico", explica o cineasta. Responsável também por alguns dos desenhos de Daredevil para a Marvel Comics, Frank Miller, que também participará da segunda parte de 300, diz que fará um The Spirit 2 ou The Spirit 3, "mas não há data para isso pois tudo depende de financiamento".  

Tudo o que sabemos sobre:
The SpiritFranlk Miller

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.