Scarlett Johansson diz que está feliz com suas curvas

Scarlett Johansson mostra a boa forma com vestidos sexies ao desfilar no tapete vermelho de festivais, mas na "vida real" ela prefere manter o mistério. "Eu não suporto aqueles artigos em que as pessoas contam suas histórias de vida", declarou a atriz em entrevista à edição de outubro da revista "InStyle", que chega às bancas dos EUA nesta sexta-feira. "Depois de um tempo você sente que sabe mais sobre eles do que seus melhores amigos. É estranho. É melhor quando você não sabe de nada", disse Scarlett, referindo-se a artistas que são superexpostos na mídia.A atriz é a estrela de "A Dália Negra", filme de Brian De Palma que foi lançado recentemente no 63.º Festival de Cinema de Veneza e estreou neste último fim de semana nos EUA. Já atuou, entre outros, nos longas "Encontros e Desencontros", de Sofia Coppola e em duas produções de Woody Allen, "Ponto Final - Match Point" e "Scoop"."Se eu tenho pânico hoje em dia, por estar no ápice da minha carreira? Sim, eu tenho. Quando termino de rodar um filme, eu penso ´uau, esse é o último, bom trabalhar com você´", revelou Scarlett, acrescentando que atualmente se sente mais confiante em relação a sua aparência. "Eu tenho curvas, mas me sinto sortuda por ter o que tenho".Se tivesse uma chance, ela disse que trocaria de vida por um dia com o presidente norte-americano George W. Bush. "Eu provavelmente tomaria algumas providências".

Agencia Estado,

19 de setembro de 2006 | 12h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.