São Paulo recebe um Truffaut "menor"

Na filmografia de François Truffaut Duas Inglesas e o Amor pode ficar como uma espécie de Jules e Jim sem a mesma inspiração deste que é talvez seu melhor filme. Também inspirado num livro de Henri-Pierre Roché, Duas Inglesas fala da ciranda amorosa entre um francês, Claude (Jean-Pierre Léaud) e duas irmãs inglesas, Anne e Muriel. Na época, 1970, Truffaut atravessava um período difícil de sua vida. Temendo sucumbir às crises depressivas que o atormentavam, resolveu suspender o ano sabático que planejara e tocou oprojeto do filme a toque de caixa. Resolveu voltar ao universo romântico e sedutor de Roché, que já rendera o bom fruto de Jules e Jim. No caso, a parada era outra. Se em Jules e Jim eram dois amigos que partilhavam o amor de Catherine (Jeanne Moreau), agora é um homem o pólo do triângulo. Léaud vive Claude Roc, um dândi hesitante, que faz de sua fragilidade uma arma de sedução. Anne e Muriel, sucessivamente, caem por ele. E esses romances sucessivos se desenvolvem ao longo do tempo, 20 anos a fio.Algo no entanto não funciona nesse caso. A atmosfera do drama amoroso parece pesada demais para quem se acostumou à leveza de Truffaut. No entanto, não é justo se esperar sempre a mesmacoisa de um diretor. O próprio Truffaut, considerado o cineasta das relações amorosas, dirigiu algo tão estranho quanto O Quarto Verde, filme intrigante e no mínimo interessante. Com Duas Inglesas e o Amor ele estava em seu elemento. Por isso é ainda mais estranho que o resultado não seja satisfatório.Durante algum tempo, Truffaut se queixou da montagem final. Mas, pouco antes da sua morte, em 1984, foi lançada a versão do diretor, o "director´s cut", nem por isso mais satisfatória. Convocou Léaud para o papel de Claude, embora sabendo que isso exigiria um esforço de interpretação. Léaud era como Truffaut,de quem foi alter ego: meio marginal, difícil, radical. O personagem era oposto, um aristocrata chato e árido, apesar de sedutor. Essa reciclagem não deu certo. O filme é bom, mas não tem liga. Duas Inglesas e o Amor (Les Deux Anglaises et le Continent). Drama. Direção de François Truffaut. Fr/71. Duração: 132 minutos. Top Cine 2, às 15h40, 18h20 e 21 horas. 12 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.