Sai em DVD Invasão de Privacidade, com Sharon Stone

Nos EUA, a crítica caiu matando sobre Instinto Selvagem 2. O thriller com Sharon Stone que dá seqüência à obra famosa de Paul Verhoeven, de 1992, estréia nas próximas semanas em São Paulo. The New York Times escreveu que se trata da tentativa patética de uma estrela decadente (Sharon) para salvar sua carreira em declínio. Sharon tem fortes cenas de sexo. Já tinha em outro thriller, Invasão de Privacidade, que o australiano Phillip Noyce realizou logo depois de Instinto Selvagem, aproveitando o sucesso de escândalo da atriz. Em 1993, Invasão de Privacidade não chegou a ser um fracasso de público, mas certamente ficou aquém da expectativa do estúdio (a Paramount), que esperava ganhar rios de dinheiro com essa outra exposição da sexualidade da bela Sharon. Dez anos mais tarde, quando esteve em São Paulo para apresentar Geração Roubada na Mostra Internacional de Cinema, Noyce disse que a Paramount e a própria estrela consideraram sua versão muito ousada e remontaram o material. Edulcoraram Invasão de Privacidade e tiraram do filme toda possibilidade de impacto. É o que você pode conferir agora assistindo à versão do diretor, que acaba de sair em DVD, exatamente da forma como Noyce queria. Para decepção do diretor, e do próprio público, pode não ter ficado muito melhor, mas as coisas fazem mais sentido e as cenas de sexo são, realmente, mais ousadas do que Hollywood costuma mostrar. Invasão de Privacidade, mais que de sexo, trata de voyeurismo e, como tal, pretende ser uma metáfora da própria situação do espectador, quando se senta diante da tela de um cinema (ou de TV, em casa) para assistir a pessoas fazendo simulação de sexo. Na trama, Sharon muda-se para um condomínio elegante e descobre que a moradora anterior do apartamento que ocupa se matou. Ela ganha ajuda para investigar o caso e descobre um sujeito perverso, que montou todo um esquema para espiar a vida de todo mundo no prédio. Você é capaz de jurar que William Baldwin matou a garota. Cuidado - as coisas nem sempre são o que parecem e o perigo pode estar em outra parte, mais próximo do que imagina. As idéias do condomínio e do voyeurismo remetem ao clássico Janela Indiscreta, mas Noyce, que ousa mais nas cenas intimistas, não é melhor do que Alfred Hitchcock. A própria loira fria Grace Kelly, filmada pelo mestre do suspense, dá um baile em Sharon, que se esforça sem convencer. Invasão de Privacidade - Sem Cortes (Sliver). EUA, 93. Direção de Phillip Noyce. DVD da Paramount, R$ 35,50.

Agencia Estado,

25 de abril de 2006 | 13h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.