Roteirista de 'A Paixão de Cristo' processa Mel Gibson por má-fé

Segundo ele, Gibson descumpriu contrato; valor da indenização pedida chega a US$ 5 milhões

Efe,

08 Fevereiro 2012 | 00h41

Um dos roteiristas de "A Paixão de Cristo", dirigido por Mel Gibson, decidiu processar o ator e diretor por não ter recebido uma "justa compensação" por seu trabalho na produção.   Benedict Fitzgerald, que escreveu o roteiro do filme junto com Gibson, está pedindo US$ 5 milhões na ação que abriu nesta segunda-feira na Suprema Corte de Los Angeles, informa o site da revista People.   Fitzgerald acusa Gibson de fraude, descumprimento de contrato e práticas de negócio injustas. "Ben foi uma vítima (...) de Gibson, que se aproveitou da paixão desenfreada pelo projeto e das crenças pessoais e espirituais" do roteirista, diz o processo.   Fitzgerald alega que, além de "enganado", foi vítima de "táticas conspiratórias" forjadas por Gibson, que havia lhe assegurado que o filme seria um projeto pequeno, de entre US$ 4 milhões e US$ 7 milhões, e não daria lucro.   No entanto, "A Paixão de Cristo" se tornou um dos maiores sucessos de bilheteria de 2004, com mais de US$ 600 milhões arrecadados ao redor do mundo.   Fitzgerald diz que cobrou US$ 75.000 por seu trabalho e que teve que pedir a Gibson outros US$ 200.000 emprestados para pagar despesas.

Mais conteúdo sobre:
Mel Gibson cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.