Roma, Cidade Aberta, de Rossellini, ganha restauração

Na ocasião do centenário do nascimento do cineasta italiano Roberto Rossellini, a Prefeitura de Roma anuncia o financiamento da restauração do filme Roma, Cidade Aberta, indissoluvelmente ligado à imagem da cidade em um momento particular da sua história.A notícia foi divulgada hoje pelo assessor municipal de cultura, Gianni Borgna, ao apresentar as iniciativas programadas para a comemoração do centenário, que se completa na próxima segunda-feira, dia 8 de maio. O filme será restaurado pela Cineteca Nazionale e então apresentado na próxima edição do Festival de Cinema de Veneza. Na entrevista coletiva estava presente também Renzo Rossellini, presidente honorário da fundação que leva o nome de seu pai, empenhada junto à prefeitura de Roma na divulgação do projeto humanístico que Rossellini desenvolveu com sua obra. "Meu pai colocou no centro da sua pesquisa a ética e não a estética. A sua era uma estética do gosto e não uma estética do belo, fez do cinema um instrumento para ajudar a humanidade", recordou o filho do cineasta símbolo do neo-realismo italiano. Entre as manifestações previstas para este ano está a mostra Roberto Rossellini: Arte e Ciência do Humanismo prevista para dezembro no Museu de Roma em Trastevere, onde serão exploradas as relações entre Rossellini e os maiores autores clássicos, no campo das artes e das ciências. O filme de Rossellini Roma, Cidade Aberta (1945) é considerado o marco do neo-realismo italiano e influenciou gerações de cineastas em todo o mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.