"Risco Total" sai em DVD

Ele só não é o maior brucutu de Hollywood porque há um pior - Chuck Norris, o homem do coice de mula. Mas os críticos que odeiam Sylvester Stallone têm motivos para isso. Se com o primeiro Rocky ele iludiu meio mundo e apareceu como representação do neodemocratismo rooseveltiano, afinal fracassado, do presidente Jimmy Carter, com Rambo e Cobra alinhou-se à presidência de Ronald Reagan e virou o emblema do que havia de mais conservador e reacionário nos Estados Unidos. Seus filmes de ação não são simples aventuras. Trazem sempre uma ideologia embutida - e nefasta. O público, porém, o adora. E às vezes seus filmes conseguem ser mais razoáveis.É o caso de Risco Total, de Renny Harlin. O filme acaba de ser lançado em DVD pela Columbia. O disco tem atrativos de sobra para excitar os fãs de Sly - entrevistas dele e do diretor falando sobre Risco Total, making of, cenas inéditas, notas sobre a produção e o elenco, tudo isso e mais as tradicionais escolha de legendas e seleção de cenas. Você pode pegar montes de pipocas e refrigerantes antes de se sentar diante da sua TV (ou home theater). Passa-se mais de meia hora de extras antes que comece, enfim, Risco Total. Claro, você pode apressar, para ir direto ao filme. Para que a pressa? Risco Total já passou até na TV, mas nunca com essa parafernália toda.John Woo com certeza viu Risco Total. A cena de Missão: Impossível 2 em que Tom Cruise pendura-se sobre o abismo, seguro só pelos dedos, veio desse filme. Risco Total começa assim, com Stallone pendurado pelos dedos no alto de uma montanha espetacular. Ele é guia de alpinismo. Não consegue evitar uma morte. A partir daí, como bom herói hollywoodiano, passa a buscar sua segunda chance. Ela chega quando o bando selvagem rouba o Tesouro americano e atira a bagatela de US$ 100 milhões em malas que caem sobre as Montanhas Rochosas (na verdade, os Alpes italianos, onde o filme foi rodado). O bando simula um acidente. Stallone vai salvá-los e, sob a mira de um revólver, tenta chegar ao local onde está o dinheiro.O caminho é permeado de dificuldade, porque o grupo liderado por John Lithgow é formado por seis dos bandidos mais cruéis do cinema. É uma violência de cartum, permeada por ataques de morcegos a avalanches. O cinema é mais do que isso, mas entre um filme sério e outro é possível divertir-se com Risco Total. Continua sendo difícil entender o que Stallone diz, com sua péssima dicção, mas como desta vez ele flexiona mais os músculos do corpo do que os do rosto, a aventura flui. Absurda, mas eficiente.Risco Total (Cliffhanger) - EUA/França, 1993. Direção de Renny Harlin, com Sylvester Stallone. Columbia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.