Rio BR 2002 anuncia programação

Serão mais de 400 filmesdistribuídos em 17 mostras, que serão exibidas em 25 salas. OFestival do Rio BR 2002, que começa em 26 de setembro e vai até10 de outubro, vai trazer ao País alguns dos melhores filmesproduzidos este ano, em todo o mundo. Alguns? As trêsmosqueteiras que organizam a mostra carioca (Ilda Santiago,Walkíria Barbosa e Wilma Lustosa) fazem de tudo para que oevento seja a vitrine do que de melhor se fez no mundo, emmatéria de cinema, no ano. E o bom é que, logo depois doFestival do Rio BR, começa, em 17 de outubro, a MostraInternacional BR de Cinema São Paulo. Você já viu, não é? BR láe cá. Sem a distribuidora da Petrobras, não se faz cinema noPaís - seja produção, distribuição ou esses megaeventos queprojetam o Brasil no mundo e fazem do Rio e de São Paulocapitais do cinema.Pode-se alegar que, por meio dessa espetacularestratégia de patrocínio cultural, a holding Petrobras e suassubsidiárias estão tentando pôr panos quentes nas freqüentesdenúncias sobre danos ao meio ambiente. É verdade, mas ao entrarno cinema você dificilmente vai pensar nisso. Vai querer ver osfilmes. O Festival do Rio BR 2002 já anunciou os filmes queintegram a mostra competitiva Premiere Brasil (sete ficções,cinco documentários e 14 curtas), que vão concorrer aos prêmiosdas três categorias. O público escolhe e a BR Distribuidora, atítulo de incentivo à comercialização, oferece R$ 200 mil para amelhor ficção, R$ 100 mil para o melhor documentário e R$ 10 milpara o melhor curta. Você também já sabe quem será o homenageadocom uma noite especial, este ano. É o cineasta paulista (devanguarda) Carlos Adriano. Veja agora a lista com algumaspérolas que integram a programação do Festival do Rio BR 2002.O Panorama do Cinema Mundial vai trazer filmes degrandes diretores ou que se destacaram nos grandes festivaisinternacionais: Hollywood Ending, de Woody Allen, Fale comEla, de Pedro Almodóvar, Vendredi Soir, de Claire Denis,Laissez Passer, de Bertrand Tavernier, Amém, deCosta-Gavras, Lucky Break, de Peter Cattaneo (o diretor deOu tudo ou nada) , The Cat´s Meow, de Peter Bogdanovich.Outra mostra, sugestivamente intitulada Expectativa 2002, vaiexibir os filmes de diretores que despontam no circuitointernacional. São, por assim dizer, apostas que o Festival doRio BR 2002 faz, antecipando que esses diretores se tornarãograndes nomes do cinema no futuro próximo. O coreano JeongJae-eun (Take Care of My Cat), o italiano Carlo Ponti(Santa Maradona), a canadense Lynne Ramsay (MorvernCallar) e o cineasta do Curdistão Jano Rosebiani (Jiyan).Anote esses nomes.Anote também esta outra mostra: Foco Alemanha. Elavai exibir 25 títulos da nova safra do cinema alemão. Heaven, de Tom Tykwer, o diretor de Corra, Lola, Corra, com CateBlanchett e roteiro de Krzystof Kieslowski, é um dos destaquesda seleção, com Getting My Brother Laid, de Sven Taddicken,e Halbe Treppe, de Andreas Dresen. A curiosidade dessamostra é o filme Eclipse, de Herbert Brodl, que conta com aparticipação de atores brasileiros: Matheus Nachtergaele e BettyGofman. E existem as mostras cults do Festival do Rio BR.Midnight Movies exibe filmes experimentais, além de ser o cantodas bizarrices e transgressões do festival. Foi nesse horárioque passou Scarlet Diva, de (e com) Asia Argento, no anopassado. Este ano os títulos dão idéia do que vai rolar:Sacanagem não Tem Idade, de Michel Reilhac, AbsoluteWarhola, de Stanislaw Mucha, que investiga a origem do mitoAndy Warhol, e Dogtown and z-boys, de Stacy Peralta, sobre ouniverso dos skatistas.Mundo Gay trará dois títulos destinados a provocarpolêmica: Drags não Mentem jamais, de Rosa Von Praunheim, eAll the Queen´s Men, de Matt Leblanc, animação baseada emquadrinhos hardcore japoneses. A Premiere Latina, com o melhorda produção latino-americana, vai exibir 25 títulos, entre elesdois do México: Japón, de Carlos Reygadas, um filmaço quearrebentou em Roterdã, Berlim e nas sessões do mercado em Cannes, e A Virgem da Luxúria, o novo filme de Arturo Ripstein. NaGeração Futura, com filmes para crianças, um programa especial -Vídeo Geração - vai permitir que os próprios espectadores mirinsfaçam seu filme.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.