Revista suspeita que Superman seja gay; diretor contesta

A matéria de capa da Advocate, uma revista gay norte-americana, está deixando o staf da Warner Bros. nervoso por levantar a possibilidade de que o novo filme da série, Superman Returns, traz um herói, interpretado por Brandon Routh, com apelo gay. O diretor do filme, Bryan Singer, que também dirigiu X Men e X-Men 2, rebate as observações de alguns críticos que sugeriram que seu super-herói seria super gay. As suspeitas surgiram depois da revista Advocate ter usado o Super-Homem como ponto de partida para uma matéria sobre o apelo que ele tem sobre os homens gays. "Ele é o personagem mais heterossexual de qualquer filme que eu já tenha dirigido", rebateu o diretor. E conclui: "trata-se de um ícone muito romântico, bonito, honrado e vulnerável", conforme publica o site Avocate.com. No novo filme, o herói kriptoniano retorna à Terra depois de uma misteriosa ausência de vários anos. O herói tem que enfrentar um velho inimigo, que luta para extinguir seus poderes, enquanto enfrenta a dolorosa descoberta de que Lois Lane (Kate Bosworth), a mulher que ama, segue sua vida sem ele. O filme estréia nos Estados Unidos no dia 28 de junho e, aqui no Brasil, a estréia será no dia 14 de julho. Os atores principais do filme, Brandon Routh (Clark Kent/ Superman), Kevin Spacey (Lex Luthor) e Kate Bosworth (Lois Lane), virão ao País no início de julho para divulgar o filme, segundo informa a assessoria da Warner Bros. Pictures, ainda sem especificar o local e a data do evento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.