EFE/EPA/JIM WATSON / POOL
EFE/EPA/JIM WATSON / POOL

Relação de Johnny Depp com drogas e álcool é explorada por advogados em julgamento por difamação

Advogados de Amber Heard leram no júri mensagens de texto escritas por Depp com conteúdo violento contra a ex-mulher

Amélie Baron, AFP

21 de abril de 2022 | 21h02

O depoimento de Johnny Depp foi fortemente questionado nesta quinta-feira, 21, pelos advogados de Amber Heard, que escrutinaram sua relação com drogas e álcool durante o julgamento por difamação que o ator move contra a ex-mulher. No centro das discussões estava uma cicatriz no dedo de Depp que data de março de 2015, quando ele filmava a quinta parte da saga Piratas do Caribe.

"Cortei meu dedo médio", escreveu Depp ao seu médico em uma mensagem lida no tribunal por Ben Rottenborn, advogado de Heard. No entanto, o ator havia afirmado no dia anterior que sua lesão havia sido causada por Heard durante uma de suas muitas discussões. "Ela veio até mim e pegou a garrafa de vodka. Recuou e jogou em mim", havia relatado Depp, imitando a cena.

Ele então explicou que usou seu próprio sangue como tinta para escrever nas paredes da vila onde o casal estava hospedado. Na tarde de quinta-feira, terceiro dia de depoimentos, fotos de espelhos e móveis cobertos de letras vermelhas e pretas foram mostradas no tribunal.

Casados por dois anos, os ex-cônjuges se acusam de difamação durante este julgamento, transmitido parcialmente por canais de notícias, que tem sua origem em um editorial que Heard escreveu em 2018. Nesse texto publicado pelo The Washington Post, a atriz não menciona Johnny Depp pelo nome, mas se refere às acusações de violência doméstica que fez contra o marido em 2016.

"Vamos queimar Amber"

No início da audiência desta quinta, os advogados de Heard apresentaram no tribunal mensagens de texto com conteúdo violento que Johnny Depp trocou com familiares, embora sem oferecer o contexto. "Não quero ver aquela puta imunda da Amber de novo", escreveu Depp a um amigo em abril de 2015, dois meses após se casarem.

Os advogados de sua ex-mulher iniciaram seu interrogatório lendo uma série de mensagens que o ator trocou ao longo dos anos com vários contatos, sem dar mais detalhes sobre com quem ele havia falado e a data das mensagens de texto. "Vamos queimar Amber", leu Ben Rottenborn. "Você disse: 'Vou foder seu cadáver queimado depois para ter certeza de que está morta'". "Foi isso que você disse que faria depois de queimá-la e depois de afogá-la", disse o advogado ao repassar a mensagem enviada em 2013 pelo ator a um de seus amigos.

Ao longo de seu depoimento, o abuso de álcool e drogas do ator também foi amplamente detalhado pelos advogados de Heard, que, também presente no tribunal, mantivera um rosto impassível. Vestido com um terno escuro e camisa preta, Depp admitiu ter usado essas substâncias, mas negou qualquer excesso.

Relembrando uma experiência com o cantor Marilyn Manson, o ator disse que os dois homens haviam ficado "bêbado" e "usado cocaína juntos talvez algumas vezes", acrescentando que certa vez ele "deu uma pílula ao roqueiro" para fazê-lo "parar de falar tanto". Na quarta-feira, 20, o ator assegurou que havia perdido "tudo" devido às acusações de violência da ex-mulher, tentando convencer o júri de que era ela, pelo contrário, que o agredia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.