ALINE ARRUDA
ALINE ARRUDA

Regina Casé é premiada no Festival de Sundance

Com Camila Márdila, a apresentadora recebeu o prêmio, sábado, como a Melhor Atriz por sua atuação no longa 'Que Horas Ela Volta?'

O Estado de S. Paulo, Com agências

01 de fevereiro de 2015 | 19h26

As atrizes brasileiras Regina Casé e Camila Márdila conquistaram, sábado, o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Sundance, nos Estados Unidos, por suas participações no filme Que Horas Ela Volta? (lá, anunciado como The Second Mother).

O longa, dirigido por Anna Muylaert, conta a história de Val (Regina), uma mulher que deixa a filha, Jéssica (vivida por Camila), no interior de Pernambuco para ir a São Paulo tentar a vida trabalhando como babá.

“Queremos dedicar esse prêmio a todas as empregadas domésticas do Brasil”, disse Camila em comunicado oficial do festival. “Foi um grande prazer trabalhar com todos os artistas fantásticos neste filme.”

Satisfeita com o reconhecimento, a diretora Anna destacou a mescla de gerações no elenco. “Estamos muito felizes com esse prêmio que, mais uma vez, consagra a genialidade da interpretação de Regina Casé e, ao mesmo tempo, aponta para um novo talento, que é a Camila Márdila”, disse a diretora em declaração ao Estado. “Além disso, o fato de as duas terem sido premiadas juntas mostra que o filme propôs um jogo que funcionou”, completou, comemorando o peso de um prêmio em Sundance no início da carreira do longa.

Que Horas Ela Volta? marca o retorno de Regina às telonas após um hiato de 14 anos. No enredo, sua personagem, Val, recebe a filha, que viaja a São Paulo para prestar vestibular. É neste momento que se instala um choque de gerações e de classes. O conflito aparece em questões banais como o meio de transporte usado por Jéssica (enquanto a mãe imagina que ela vá chegar de ônibus, a filha viaja de avião), e em outras ocasiões, como os constantes questionamentos de Jéssica sobre o modo como a mãe, doméstica, é tratada na residência onde trabalha. 

Em entrevista ao Estado no ano passado, quando o filme ainda estava em processo de filmagem, Regina contou que seus trabalhos na televisão contribuíram com a construção da personagem. “Sei como as empregadas são em casa, com a mãe, na igreja, no salão de beleza... É uma alegria enorme poder usar este conhecimento.”

O filme, que ainda não estreou no Brasil, era o único latino-americano na competição internacional de dramas do Festival de Sundance. Após sua exibição, no domingo de 25 de janeiro, o longa foi ovacionado pela plateia e teve seus direitos de distribuição internacional comprados pela The Match Factory, distribuidora europeia de cinema de arte.

O Festival de Sundance costuma ser um bom termômetro das produções de cinema. A última edição teve estreias como Boyhood e Whiplash, longas que ganharam o recente Globo de Ouro e são fortes candidatos ao Oscar.

Que Horas Ela Volta? também foi selecionado pelo Festival de Berlim: é um dos longas que serão exibidos na Seção Panorama. Outro filme nacional que estará em Berlim é Beira-Mar, de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon. O evento começa na próxima quinta.

Veja o trailer de Que Horas Ela Volta?:

Tudo o que sabemos sobre:
CinemaSundance

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.