EFE/Paul Buck
EFE/Paul Buck

Rapper Common volta a trabalhar com cineasta Ava Duvernay em ‘A 13ª Emenda’

Dupla repete parceria que ganhou um Oscar em 2015, com a canção 'Glory', de 'Selma'

Reuters

17 Dezembro 2016 | 11h55

NOVA YORK - O rapper norte-americano Common disse que era algo muito especial trabalhar novamente com a diretora Ava DuVernay no mais recente documentário dela, A 13ª Emenda, que trata de temas raciais e do sistema criminal dos Estados Unidos. O filme é uma produção original da Netflix e está disponível para streaming.

O artista de Chicago, que ganhou o Oscar de 2015 de melhor canção com Glory, do filme de DuVernay Selma, um drama sobre os direitos civis nos anos 1960, afirmou que foi importante para ele trabalhar no último projeto da diretora.

"Eu acho que é muito, muito especial. Ela é uma daquelas pessoas criativas, apaixonadas, pessoas inteligentes e visionárias, e ela é comprometida. Então eu vou sempre dizer tudo bem, o que podemos fazer?", declarou Common em entrevista.

O documentário argumenta que, embora a escravidão tenha sido abolida nos Estados Unidos há 150 anos, ela ainda está viva na forma de encarceramento em massa que afeta de maneira desproporcional os negros.

O título do filme, que usa imagens de TV, música e entrevistas com ex-presos, políticos e acadêmicos, é uma referência à 13ª emenda da Constituição norte-americana, que terminou com a escravidão em 1865.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.