Reprodução
Reprodução

Queridinho no mundo dos super-heróis, Superman completa 80 anos

Nessas oito décadas de vida, ele expandiu sua força em diferentes mídias - HQs, rádio, cinema e televisão

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

18 Abril 2018 | 17h10

Criação da dupla Joe Schuster e Jerry Siegel, Superman surgiu em 18 de abril de 1938 na revista Action Comics. Isso mesmo - nesta quarta-feira, 18, ele está comemorando 80 anos. Deve fazer parte de seus superpoderes que ele se apresente eternamente jovem. Schuster e Siegel criaram toda uma história para o seu super-herói, nascido em Krypton, foi criado na Terra e possuía superpoderes que encobria adotando um alter ego humano, Clark Kent. Nesses 80 anos, o Super-Homem expandiu sua força em diferentes mídias, além das HQs - rádio, cinema, televisão, literatura e videogame. Com os veículos, a origem e os poderes do herói também foram sendo alterados, até que, nos anos 1990, ocorreu o improvável - A Morte do Superman, título da HQ. Mas ele não morreu, embora tenha sido considerado como tal.

+++ Superman, o herói que definiu a perfeição, ganha 'biografia não autorizada'

O cinema popularizou ainda mais as aventuras do Super-Homem, graças à série iniciada por Richard Donner no fim dos anos 1970. Christopher Reeve criou o papel e o sucesso foi imenso, mesmo que os filmes seguintes, e foram três, tenham piorado de qualidade (o quarto, Em Busca da Paz, foi um desastre). Infelizmente, Reeve sofreu um acidente e ficou paralítico, o que agregou ao mito. Houve um Superman intermediário, que não chegou a ser sucesso - Brandon Routh, direção de Bryan Singer - e a saga recomeçou com o diretor Zack Snyder e o ator Henry Cavill. Há controvérsia, claro, mas Cavill, com seu olhar atormentado, talvez seja o maior ator a ter interpretado um super-herói, e isso inclui os numerosos intérpretes de Batman, por exemplo.

+++ Análise: 'Batman vs Superman' estabelece heróis humanos e atormentados

+++ 'Batman vs Superman' coloca frente a frente os dois maiores heróis das HQs

Os puristas reclamam. Dizem que Snyder criou a sua mitologia e afastou o personagem das origens. Foram três filmes - Superman, em que o tema era a relação do herói com o pai; Batman Vs. Superman, com Ben Affleck como o Homem-Morcego, em que a relação era com a mãe; e o terceiro, Liga da Justiça. Esse teve a produção mais complicada de todas, porque, durante o processo, a filha do diretor se matou e Snyder chegou a ser substituído durante parte da realização. Mas o conceito é dele - e o pai desesperado fez do filme uma fábula sobre a ressurreição. Vem mais Superman por aí, mas antes disso, ainda este ano, Cavill será visto com um vasto bigode, como o vilão do próximo Missão Impossível. Esse bigode, por sinal, deu um trabalho danado para ser eliminado digitalmente quando ele teve de rodar cenas adicionais para Liga da Justiça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.