Aline Arruda
Aline Arruda

'Que horas ela volta?' pode concorrer ao Prêmio Goya em 2016

Filme brasileiro disputa prêmio na categoria melhor filme ibero-americano com outras 13 produções

Redação, O Estado de S. Paulo

18 de novembro de 2015 | 18h29

O longa-metragem brasileiro Que horas ela Volta?, de Anna Muylaert, pode concorrer ao Prêmio Goya na categoria melhor filme ibero-americano. O filme foi um dos 14 habilitados pela Academia de cinema espanhola, junto argentino El clan, de Pablo Trapero, As mil e uma noites, do cineasta português Miguel Gomes e o filme colombiano La tierra y la sombra, de César Acevedo. 

A lista de pré-selecionados à 30ª edição do prêmio é completada por El tiempo nublado, de Arami Ullón (Paraguai); La Gunguna, de Ernesto Alemany (República Dominicana); La Once, de Maite Alberdi (Chile); La pantalla desnuda, de Florence Jaugey (Nicaragua) o La Tirisia, de Jorge Pérez Solano (México); Lo que lleva el río, de Mario Crespo (Venezuela); Magallanes, de Salvador del Solar (Perú); Presos, de Esteban Ramírez (Costa Rica); Una noche sin luna, de Germán Tejeira (Uruguay) e Vestido de novia, de Carlos de la Huerta (Cuba).

Esta edição é a primeira vez em que as produções que concorrem na categoria melhor filme ibero-americano não podem competir em outras, mesmo que sejam coproduções com outros países. Isso também se aplica àquelas que também têm nacionalidade espanhola.

Os finalistas das outras 28 categorias serão anunciados no dia 14 de dezembro. O prêmio, que é considerado equivalente ao Oscar na Espanha, que será entregue no dia 06 de fevereiro.

Representante do Brasil para tentar umas das vagas de melhor filme estrangeiro no Oscar, Que Horas ela volta? foi premiado no Festival de Berlim e o foi vencedor do Prêmio Especial do Júri, em Sundance.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    CINEMAprêmio goya

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.