Público quer Oscar para 'Juno', diz pesquisa E-Poll/Reuters

Se coubesse ao público dos Estados Unidos escolher o Oscar de melhor filme, no domingo, a comédia "Juno" ofuscaria os favoritos "Onde os Fracos Não Têm Vez" e "Sangue Negro", segundo pesquisa E-Poll/Reuters. A protagonista de "Juno", Ellen Page, que interpreta uma adolescente grávida, venceria Cate Blanchett, de "Elizabeth -- A Era de Ouro", no troféu de melhor atriz, enquanto Johny Depp ("Sweeney Todd") derrotaria George Clooney ("Conduta de Risco") como melhor ator. Julie Christie e Daniel Day-Lewis, supostos favoritos aos prêmios de interpretação por "Longe Dela" e "Sangue Negro", não estão bem cotados entre os freqüentadores dos cinemas, segundo o levantamento da E-Poll Market Research para a Reuters. Num sinal do descompasso entre o público e a Academia, 72 por cento dos entrevistados disseram que o prêmio de melhor filme é influenciado por críticos e executivos do setor. Foram ouvidos 1.100 adultos entre quinta-feira e sábado. "Juno" foi apontado como melhor filme por 29 por cento dos entrevistados. "Sangue Negro" ficou em segundo, com 25 por cento, à frente de "Desejo e Reparação", com 20. Na categoria melhor ator, Johnny Depp lidera com 31 por cento das preferências, quase empatado com Clooney, com 29. O premiado Day-Lewis está em quarto, com 15 por cento. Os responsáveis pela pesquisa disseram que Depp provavelmente ainda se beneficia da popularidade de seu personagem na série "Piratas do Caribe", e que Page parece mais "graciosa" e "pé-no-chão" do que Blanchett, considerada mais "classuda". O público considera que a Academia escolhe os melhores atores com base principalmente em seu talento (52 por cento), mas que experiência e beleza também contam. Para a categoria de ator coadjuvante, não houve um claro favorito -- Javier Bardem ("Onde os Fracos Não Têm Vez"), Philip Seymour Hoffman ("Jogos do Poder") e Hal Holbrook ("Na Natureza Selvagem") empataram em 22 por cento. Entre os especialistas, Bardem é o favorito. Entre as atrizes, Blanchett, que concorre com duas indicações, é a favorita ao prêmio de coadjuvante por sua participação em "Não Estou Lá", biografia de Bob Dylan. Cerca de metade dos entrevistados disseram que devem assistir ao Oscar. O interesse é maior entre as mulheres e na faixa etária dos 35 aos 54 anos. Entre os jovens de 18 a 24 anos, só 38 por cento pretendem ver a cerimônia.

MIKE COLLETT-WHITE, REUTERS

08 Fevereiro 2020 | 20h10

Mais conteúdo sobre:
FILME JUNO OSCAR

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.