Publicitários se aventuram no mundo do cinema

Depois de 15 anos produzindo filmes de publicidade e videoclipes com a Yes Produtora, o publicitário Chico Abreia e mais seu filho e diretor, Caio Abreia, Manitou Felipe, Guy Blanc, também diretores, e a administradora Isabela Sanchez, a mais recente no grupo, agora se lançam em um novo projeto: realizar cinema. Para tanto, uma nova empresa, a Yes Atitude, será inaugurada na terça-feira, com festa no Clube dos Marimbás do Rio. E para adiantar um pouco o clima de lançamento da produtora, o site www.yesatitude.com.br já está no ar a partir de hoje.O caminho entre a publicidade e o cinema - ou vice-versa - não é novidade no Brasil que só recentemente retomou sua atividade cinematográfica e conta com um público mais receptivo. Cineastas como Ugo Giorgetti e Fernando Meirelles, que já dirigiu "mais ou menos 2.000 filmes publicitários" (como disse em reportagem do Estado sobre sua estréia na direção de longas-metragens, em 1997), já fizeram essa ponte com a publicidade, uma maneira de sobrevivência. Ou mesmo a produtora Conspiração Filmes, que já trabalhou com as agências publicitárias DM-9 e J. Walter Thompson, como dois exemplos.A Yes Atitude também veio a partir do ramo da publicidade. Desde 1987, com a Yes Produtora, fizeram cerca de 3.000 filmes publicitários e incluíram no currículo três Leões de Ouro no Festival de Cannes nessa área. Trabalham com 30 agências publicitárias e empresas. Videoclipes fazem há dois anos e o maior orgulho é o trabalho realizado com a banda Charlie Brown Jr., no clipe Rubão, O Dono do Mundo (vencedor nas categorias rock e melhor do ano, em 2001, pela MTV).Fazer longas e curtas-metragens, documentários ou séries para a televisão é uma idéia que vem se desenvolvendo há anos na cabeça desses recentes produtores de cinema. "O grande sonho - e acho que a gente já está amadurecido - é contar histórias", como diz Chico Abreia. Com a Yes Produtora, as histórias tinham cerca de dois minutos. E agora, para que as histórias sejam contadas independentemente do formato cinematográfico ou da duração, a Yes Atitude contará com o trabalho exclusivo de Isabela Sanchez para cuidar do marketing cultural da produtora. Basicamente, ela terá o trabalho de captar patrocínio para cada um dos projetos criados por Chico, Caio e Manitou. E o papel de Guy Blanc, que já passou quase 30 anos no Brasil, será o de representar a Yes Atitude em Paris. Poderá trazer projetos de filmes de canais estrangeiros que queiram filmar no Brasil ou co-produções.Como diz a administradora, "esse é um momento de sucesso do cinema brasileiro". E complementa que "investir não é colocar só o nome da marca no começo de um filme". A preocupação da Yes Atitude, já em seu início, é deixar claro que não haverá nenhum tipo de amadorismo quanto à apresentação de seus projetos. Isabela será responsável por formatar cada uma das propostas de filmes; proporá planejamento estratégico no departamento de marketing do patrocinador; fará a captação de recursos; além de cuidar da documentação jurídica. "Cinema é negócio", diz.Já nesse período de lançamento da produtora, três projetos foram definidos, mas ainda sem nenhum compromisso. O primeiro, proposto por Chico Abreia, é a adaptação do livro O Segundo Sudoeste, de Paulo Sérgio Valle, para ser um longa-metragem. A idéia ainda está em fase de pré-roteiro. A segunda proposta, de Manitou Felipe, é um documentário com o título provisório de O Dia Que a História Acabou. Pensando nos narradores de histórias, mitos e lendas, enfim, pessoas desconhecidas que "nasceram, por exemplo, nos anos 20 e 30 e que passam ensinamentos que se perdem com o tempo", como diz Manitou, o documentário poderia se transformar em uma série para televisão para reunir personagens de todas as regiões do País. Um primeiro piloto está pronto com filmagens feitas em Pernambuco e conta com depoimentos do escritor Ariano Suassuna e do cordelista J. Borges, entre outros.O terceiro projeto é de Caio Abreia, um curta-metragem com o título Paranóia. Baseado em uma história que aconteceu com seu pai, no Rio, Caio escreveu um roteiro sobre "a paranóia de quem vive em uma cidade grande". A princípio, a Yes Atitude pensa em estar aberta a idéias de outros idealizadores e, mais tarde, produzir projetos de alunos de faculdades de cinema. A sede da produtora fica na Rua Fonte da Saudade, no Rio. Para os interessados, o contato é com Isabela Sanchez, pelo fone (0--21) 2527-1257 ou pelo e-mail isanchez@yesatitude.com.br.

Agencia Estado,

30 de agosto de 2002 | 09h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.