Marvel Studios
Marvel Studios

Próximos filmes da Disney vão estrear primeiro nos cinemas

Longas como 'Viúva Negra' e 'Cruella' tiveram lançamento simultâneo no streaming, o que reduziu arrecadação

AFP, Agências

11 de setembro de 2021 | 11h11

A Disney anunciou na sexta-feira que todos os seus filmes previstos para o final do ano serão lançados primeiro nos cinemas, antes de estarem disponíveis em sua plataforma de streaming.

O filme de animação Encanto estreará nos cinemas no dia 24 de novembro e não aparecerá na plataforma Disney+ até 24 de dezembro.

Os outros filmes planejados, como O Último Duelo de Ridley Scott, Eternos da Marvel Studios e Amor, Sublime Amor de Steven Spielberg, serão reservados às salas de cinema por pelo menos 45 dias consecutivos. 

Os cinemas aguardavam ansiosamente por essa decisão, já que o império do entretenimento recentemente optou por estrear ao mesmo tempo na Disney+ uma série de sucessos de bilheteria como Viúva Negra, Jungle Cruise e Cruella, reduzindo a arrecadação das salas.

Há dois anos, a Disney produzia conteúdo para cinemas e canais de televisão. Agora, o grupo californiano tem acesso direto ao seu público por streaming, e os cinemas dependem de sua boa vontade. Um fenômeno que se acelerou com a pandemia. 

O CEO da Disney, Bob Chapek, reiterou em meados de agosto sua estratégia de favorecer a "flexibilidade" para "seguir o consumidor aonde quer que ele vá". 

Os estúdios Warner Bros também foram criticados por sua decisão de lançar todos os novos filmes de 2021 em sua plataforma HBO Max. Mas para o ano que vem prometeu dar exclusividade aos cinemas por 45 dias.

Veja a lista com data de estreia dos filmes que serão lançados pela Disney em 2021:

O Último Duelo – 15 de outubro

Ron Bugado – 21 de outubro

Eternos – 4 de novembro

Encanto – 24 de novembro

Amor, Sublime Amor – 10 de dezembro

King’s Man: A Origem – 22 de dezembro

Tudo o que sabemos sobre:
Disneycinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.