Protestos podem interromper Festival de Cannes

Organizadores do Festival de Cannes, maior festival de cinema do mundo, estão seriamente preocupados com a possibilidade de protestos virem a interromper o evento, que ocorre anualmente em maio no sul da França. Técnicos de cinema e televisão, que trabalham em regime de contratos temporários, prometem protestar contra a reforma no seguro-desemprego que entrou em vigor em 1º de janeiro. Em uma série de protestos contra as mudanças feitas pelo governo francês, os técnicos do audiovisual já atrapalharam ou memso suspenderam eventos que vão de apresentações ao vivo na TV a festivais e peças de teatro. De acordo com o site Hollywood Reporter, o presidente do festival, Gilles Jacob, já expressou preocupação. Os técnicos temporários que prestam serviço na indústria cultural francesa movimentaram o país no ano passado. Quando a mudança no sistema de seguro-desemprego ainda era uma proposta do governo, eles interromperam e provocaram a suspensão de vários eventos. Dois dos maiores exemplos da ação da categoria no ano passado foram o cancelamento do maior festival de teatro do mundo, de Avignon, e da maior parte da programação de verão da França. A questão central para os técnicos da indústria cultural é que o seguro-desemprego podia ser sacado depois que eles cumprissem 507 horas acumuladas. A proposta do governo era manter o requisito de 507 horas acumuladas, mas impondo também um mínimo de 10 meses de trabalho para pedir o benefício.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.