Robyn Beck/AFP
Robyn Beck/AFP

Profissionalismo de Chris Rock permitiu Oscar continuar após tapa, diz produtor

'Chris seguiu da forma que seguiu, completou a categoria e entregou o troféu a 'Questlove'', avaliou Will Packer; na sexta, Will Smith renunciou à sua vaga na Academia

AFP, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2022 | 12h04

O profissionalismo de Chris Rock após levar um tapa de Will Smith durante a transmissão ao vivo do Oscar permitiu que a cerimônia continuasse, disse na sexta-feira, 1º, o produtor do espetáculo a uma rede americana.

Rock seguiu apresentando um prêmio apenas momentos após Smith se dirigir ao palco e agredi-lo, motivado por uma piada sobre sua esposa, Jada Pinkett Smith.

“Porque Chris lidou com a situação com tanta graça e serenidade (...) foi possível que o espetáculo continuasse”, afirmou o produtor Will Packer ao canal ABC.

“Porque Chris seguiu da forma que seguiu, ele completou a categoria. Entregou o troféu a Questlove”, vencedor de melhor documentário, “o que de certa forma nos deu licença para continuar com o espetáculo, que é o que estávamos tentando fazer”.

A maior noite de Hollywood azedou quando Rock fez uma piada sobre a cabeça raspada de Jada, que sofre de alopecia, uma doença autoimune que causa a queda de cabelo, provocando a ira de seu marido. Após bater em Rock, Smith voltou a seu assento e gritou xingamentos.

Packer contou que aconselhou não expulsar o ator depois de falar com Rock. 

“Disse: ‘Ele realmente te bateu?’ e ele respondeu: ‘Sim, acabo de receber um golpe de Muhammad Ali’”, lembrou. Smith interpretou o lendário boxeador no filme Ali (2001).

“Imediatamente fui até a direção da Academia que estava presente e disse: ‘Chris Rock não quer isso (...) Rock deixou claro que não quer piorar a situação’.”

Meia hora depois, Smith foi premiado como melhor ator por seu papel no filme King Richard: Criando Campeãs e foi ovacionado pela plateia de pé, o que mais tarde provocou críticas de que Hollywood não levou a sério a agressão.

Para Packer, os aplausos foram para o ator e seu trabalho, não para o incidente.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas havia anunciado estar estudando penalidades para Smith, inclusive sua possível expulsão. Na segunda-feira, 28, Will Smith publicou no Instagram um pedido de desculpas em que descreveu seu comportamento como “inaceitável e indesculpável”. Já na noite de sexta-feira, 1º, o ator renunciou oficialmente à sua vaga na Academia

"Respondi diretamente ao aviso de audiência disciplinar da Academia e aceitarei integralmente todas e quaisquer consequências por minha conduta. Minhas ações na apresentação do 94º Oscar foram chocantes, dolorosas e imperdoáveis. A lista daqueles que machuquei é longa e inclui Chris (Rock), sua família, muitos de meus queridos amigos e entes queridos, todos os presentes e o público global em casa", disse. Após renunciar à Academia, Will Smith não poderá mais votar nas categorias da premiação, mas ainda poderá concorrer em próximas edições. Ele não corre o risco de perder sua estatueta. 

Rock, por sua vez, disse ao público que ainda estava “processando” o ocorrido, sem dar mais detalhes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.